Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5444
Title: Correlação entre tempo de sintoma, dor, amplitude de movimento, índice de depressão e qualidade do sono em pacientes com disfunção temporomandibular.
Authors: Honório, Bruna Raquel Araújo
Keywords: Amplitude de movimento articular, depressão, dor, síndrome da disfunção da articulação temporomandibular.;Depression, Pain, Joint Range of Motion, Temporomandibular Joint Dysfunction Syndrome.
Issue Date: 7-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: HONÓRIO, Bruna Raquel Araújo. Correlação entre tempo de sintoma, dor, amplitude de movimento, índice de depressão e qualidade do sono em pacientes com disfunção temporomandibular. 2017. 27f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Justificativa/objetivo: Além de sintomas físicos, a disfunção temporomandibular é frequentemente associada a queixas psicológicas, incluindo, distúrbios do sono e depressão. Diante das controvérsias apresentadas pelas pesquisas a respeito das características psicossociais na disfunção temporomandibular, o estudo tem como objetivo verificar as correlações entre as variáveis: tempo de sintoma, dor, amplitude de movimento articular, depressão e qualidade do sono em pacientes com disfunção temporomandibular. Método: foi realizado estudo descritivo analítico transversal em 52 pacientes com disfunção temporomandibular. Para a seleção da amostra e coleta de algumas variáveis foi aplicado o questionário RDC-TMD/ eixo I. A intensidade da dor espontânea na articulação temporomandibular foi avaliada pela Escala Visual Analógica da Dor, utilizou-se um paquímetro digital para medir a amplitude de movimento, para a avaliação da qualidade do sono, foi aplicado o Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh e para a investigação da depressão foi utilizado o Inventário de Depressão de Beck. Para análise estatística foi utilizado o teste de correlação de Spearman, sendo adotado nível de significância α < 0,05. Resultados: Encontrou-se correlação entre amplitude de abertura de boca e as variáveis, tempo de sintoma (p= 0,0058), intensidade da dor espontânea (p=0,0015) e dor articular à palpação (p=0,0453). Em relação a variável dor espontânea, ocorreu correlação entre esta e o tempo de sintoma (0,0069). Encontrou-se ainda, correlação entre a dor muscular à palpação e as variáveis qualidade do sono (p= 0,0027) e tempo de sintoma (p=0,0156). Conclusão: As alterações na qualidade do sono se fazem presente em pacientes com disfunção temporomandibular e, essas alterações se relacionam com a dor muscular, entretanto o mesmo não ocorreu com os sintomas depressivos.
Abstract: Background and objectives: In addition to physical symptoms, dysfunction temporomandibular is often associated with psychological complaints, including sleep disorders and depression. In view of the controversies presented by the researches regarding the psychosocial characteristics in dysfunction temporomandibular, the study aims to verify the correlations between the variables: symptom time, pain, depression, joint range of motion and sleep quality in patients with temporomandibular dysfunction. Method: Descriptive cross-sectional study of 52 patients diagnosed with temporomandibular dysfunction. The RDC-TMD / axis I questionnaire was used to select the sample, to measure the intensity of spontaneous pain in the TMJ, the Visual Analog Scale of Pain was used, a digital caliper was used to measure the range of motion, to assess the quality of the Sleep, the Pittsburgh Sleep Quality Index was applied and the Beck Depression Inventory was used for the investigation of depression. For statistical analysis and used or Spearman correlation test, being adopted level of significance α <0.05. Results: There was a correlation between mouth opening amplitude and variables, symptom time (p = 0.0058), intensity of spontaneous pain (p = 0.0015) and joint pain at palpation (p = 0.0453). In relation to the variable spontaneous pain, a correlation between this and the symptom time (0.0069) occurred. There was also a correlation between muscle pain and palpation and sleep quality variables (p = 0.0027) and symptom time (p = 0.0156).Conclusion: Changes in sleep quality are present in patients with temporomandibular dysfunction, and these alterations are related to muscular pain, but the same did not occur with depressive symptoms.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5444
Other Identifiers: 2013041621
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Correlaçãoentretempodesintoma_2017_TCC.pdfTexto Completo407.55 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.