Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5443
Title: Surfista se lesiona?: estudo descritivo acerca dos acidentes sofridos por praticantes de surf no litoral do Rio Grande do Norte
Authors: Neves, Nicolas Dantas
Keywords: Surf;Lesões;Esporte de aventura
Issue Date: 8-Dec-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: NEVES, Nicolas Dantas. Surfista se lesiona? estudo descritivo acerca dos acidentes sofridos por praticantes de surf no litoral do Rio Grande do Norte. 2017. 28f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2017.
Portuguese Abstract: O Surf é um esporte já consolidado que movimenta uma indústria milionária. O Brasil já se encontra entre as 3 maiores potências na modalidade juntamente com Estados Unidos e Austrália. O Surf é uma modalidade enquadrada como esporte de aventura e demanda uma gama enorme de valências físicas sendo um esporte de padrões complexos de movimento, com as manobras mais progressivas aumentando. É praticado em diversos tipos de onda, marés e fundos. Existe uma incidência expressiva de lesões com as mais diversas causas. O estudo teve por objetivo: compreender acerca dos tipos e causas das lesões que podem sofrer os praticantes de Surf no Rio Grande do Norte. Pesquisa tipo: estudo de caso descritivo com amostra intencional, utilizou-se entrevista semiestruturada para a coleta dos dados. Neste trabalho foram catalogados os tipos e as causas das lesões ocorridas em 19 surfistas no Rio Grande do Norte. Foram encontrados 8 tipos de lesões e 8 casos de inflamações e dores decorrentes da prática da modalidade ocorrendo 86 vezes: Lacerações (20,93%), contusões (8,14%), distensões (8,14%), queimaduras solares (6,98%), luxação (1,16%), dores nos joelhos (6,98%) e ombros (5,81%), queimaduras por água viva (10,47%), rompimento de LCA (1,16%), lesão na coluna (1,16%), inflamação do serrátil anterior (1,16%), lombalgia (9,3%), dorsalgia torácica (2,33%), cervicalgia (4,65%) e perfuração de pele por Bagre (1,16%) e ouriços (2,33%). Sendo as causas: a própria prancha (22,9%), contato ou impacto com o fundo do mar (22,09%), contato com animais marinhos (13,95%), isometria em hiperextensão de tronco (12,79), manobras (10,47%), exposição ao sol (6,98%), movimentos repetitivos (5,81%), colisão com outros surfistas (3,49%), colisão com a onda (1,16%) e não foram encontradas causas em 4,65% das ocorrências. Concluindo que grande maioria dos participantes da pesquisa já sofreu algum tipo de lesão, sendo as lacerações o tipo de lesão mais frequente, com os membros inferiores estando como a porção corporal mais atingida pelas lesões e o principal agente etiológico sendo a própria prancha do praticante.
Abstract: Surfing is an already consolidated sport that drives a millionaire industry. Brazil is already among the 3 largest powers in the sport along with the United States and Australia. Surf is characterized as a adventure sport and demands a huge range of physical valences being a sport of complex patterns of movement, with more progressive maneuvers increasing. It is practiced in diverse types of wave, tides and bottoms. There is an expressive incidence of lesions with the most diverse causes. The purpose of the study was to understand the types and causes of injuries that can be experienced by surfers in Rio Grande do Norte, Brazil. Type research: descriptive case study with intentional sample, semi-structured interview was used to collect the data. In this work, the types and causes of injuries occurred in 19 surfers in Rio Grande do Norte were cataloged. There were 8 types of injuries and 8 other complains about pain and inflamations due the surf sessions, occurring 86 times: lacerations (20.93%), contusions (8.14%), strains (8.14%), sunburns (6.98%), dislocations (1.16%), knee pain (6.98%) and shoulders (5.81%), burns by living water (10.47%), ACL rupture (1.16%), spinal injury (1.16%), (1.16%), lumbago (9.3%), thoracic dorsalgia (2.33%), cervicalgia (4.65%) and catfish stings (1.16%) and hedgehogs (2, 33%). (22.9%), contact with sea bottom (22.09%), contact with marine animals (13.95%), isometry in trunk hyperextension (12,79) , maneuvers (10.47%), sun exposure (6.98%), repetitive movements (5.81%), collision with other surfers (3.49%), collision with the wave (1.16%) and no causes were found in 4.65% of occurrences. In conclusion, most of the study participants have already suffered some kind of injury, with lacerations being the most frequent type of injury, with lower limbs being the most affected body portion and the main etiological agent being the practitioner's own board.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5443
Other Identifiers: 2012935950
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Surfistaselesiona_2017_TCC.pdfTexto Completo395.26 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.