Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5418
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMonteiro, Rosemary Araújo-
dc.contributor.authorPinheiro, Ana Célia de Almeida-
dc.date.accessioned2017-12-18T12:13:40Z-
dc.date.issued2017-12-08-
dc.identifier2013037638pr_BR
dc.identifier.citationPINHEIRO, Ana Célia de Almeida. Efeitos do método Pilates em solo na flexibilidade, capacidade funcional, percepção de sintomas e qualidade de vida no climatério: série de casos. 2017. 43 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Curso de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5418-
dc.description.abstractIntroduction: The Pilates Method (PM) may represent an excellent exercise proposal for women in menopause, as it provides an improvement not only in physical aspects, but also in mental health. Objectives: To investigate the effects of mat Pilates on posterior chain flexibility, functional capacity (FC), and to observe its consequences on quality of life (QoL) and menopausal symptoms. Methods: The assessment was performed by sit-and-reach (TSA), 6-minute walk test (6MWT), sit-and-stand test (SAS) and instruments: Menopause Rating scale (MRS) and Utian Quality of life (UQoL). The Pilates program lasted eight weeks. The data were presented in a descriptive way. Results: Four women with a median (Mdn) of 48 years of age, who were sedentary, with Mdn = 2 years of menopause, who were overweight and were not taking hormone replacement therapy participated in the study. The volunteers reached a greater distance in the TSA when compared the pre (Mdn = 27.7 cm) and post (Mdn = 29.7 cm) values. There was an increase in the number of repetitions for SAS from 10.5 to 14. There was an increase in the distance walked in the 6MWT according to the pre (Mdn = 527m) and post (Mdn = 553.5m) intervention values. The symptomatology presented reduction for all categories evaluated by the MRS, and the total sum fell from severe to moderate severity after the intervention. The total QoL assessed by the UQoL was higher in the sample studied, comparing the values before (Mdn = 74.50) and after (Mdn = 87) the Pilates practice. Conclusion: The PM seems to be a resource capable of offering benefits for all analyzed variables.pr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsembargoedAccesspr_BR
dc.subjectMétodo Pilatespr_BR
dc.subjectFlexibilidadepr_BR
dc.subjectClimatériopr_BR
dc.subjectExercise Movement Techniquespr_BR
dc.subjectPliabilitypr_BR
dc.subjectClimactericpr_BR
dc.titleEfeitos do método Pilates em solo na flexibilidade, capacidade funcional, percepção de sintomas e qualidade de vida no climatério: série de casos.pr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.description.embargo2020-12-15-
dc.contributor.referees1Monteiro, Rosemary Araújo-
dc.contributor.referees2Galvão, Lílian Lira Lisboa Fagundes-
dc.description.resumoIntrodução: O Método Pilates (MP) pode representar uma excelente proposta de exercícios para as mulheres na menopausa, pois proporciona uma melhora não só de aspectos físicos, mas também da saúde mental. Objetivos: Investigar os efeitos do pilates em solo quanto à flexibilidade de cadeia posterior, capacidade funcional (CF), e ainda observar suas consequências na qualidade de vida (QV) e sintomas da menopausa. Metodologia: A avaliação se deu por meio de teste de sentar e alcançar (TSA), teste de caminhada de 6 minutos (TC6M), teste de sentar e levantar (TSL) e dos instrumentos: Menopause Rating scale (MRS) e Utian Quality of life (UQoL). O programa de Pilates teve duração de oito semanas. Os dados foram apresentados de forma descritiva. Resultados: Participaram do estudo quatro mulheres com mediana (Mdn) de 48 anos, sedentárias, com Mdn=2 anos de menopausa, com sobrepeso e que não estavam fazendo uso de terapia de reposição hormonal. As voluntárias alcançaram uma maior distância no TSA quando comparados os valores pré (Mdn=27,7 cm) e pós (Mdn=29,7cm) intervenção. Houve aumento do número de repetições para o TSL de 10,5 para 14. Notou-se aumento da distância percorrida no TC6M de acordo com os valores pré (Mdn=527m) e pós (Mdn=553,5m) intervenção. A sintomatologia apresentou redução para todas as categorias avaliadas pela MRS, e a somatória total caiu da severidade intensa para moderada após a intervenção. A QV total avaliada pelo UQoL foi maior na amostra pesquisada, através da comparação dos valores antes (Mdn=74,50) e após (Mdn=87) a prática do Pilates. Conclusão: O MP parece ser um recurso capaz de oferecer benefícios para todas as variáveis analisadas.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentFisioterapiapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONALpr_BR
dc.contributor.referees3Monte, Aline do Nascimento Falcão Freire-
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitosmétodoPilates_2017_Trabalho de Conclusão de Curso
Restricted Access Until 2020-12-14
Texto Completo1.15 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.