Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5366
Title: Efeitos cardiorrespiratórios da ventilação não invasiva nos modos CPAP e Bi-nível na insuficiência cardíaca
Authors: Azevêdo, Jéssica Araújo
Keywords: insuficiência cardíaca, pressão positiva continua nas vias aéreas, respiração com pressão positiva intermitente.
Issue Date: 20-Sep-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: AZEVEDO, Jéssica Araújo. Efeitos cardiorrespiratórios da ventilação não invasiva nos modos CPAP e Bi-nível na insuficiência cardíaca. 2017. 44f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências da Saúde, Departamento de Fisioterapia. Natal, RN, 2017.
Portuguese Abstract: Introdução: A insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome que ocasiona limitações funcionais, sendo a ventilação não invasiva (VNI) empregada como tratamento de tal doença. Objetivo: Verificar os efeitos respiratórios e hemodinâmicos agudos decorrentes do uso da VNI, aplicada em diferentes modos e parâmetros, em pacientes com IC. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico controlado e randomizado, simples-cego, de desenho cruzado, no qual participaram 11 pacientes com IC, 62,6 ± 9,0 anos e classe funcional II e III (New York Heart Association – NYHA). O protocolo experimental ocorreu em 5 dias distintos. Utilizou-se a VNI por cerca de 30 minutos nas seguintes condições: a) Bi-nível mínimo (EPAP = 6 CmH2O e IPAP = 12 CmH2O), b) CPAP (6 CmH2O), c) Bi-nível máximo (EPAP = 8 CmH2O e IPAP = 14 CmH2O), d) Placebo. Imediatamente antes e após a aplicação da VNI, bem como após 5 minutos do término de seu uso, avaliou-se a pressão arterial sistêmica, frequência cardíaca (FC), frequência respiratória e a saturação periférica de oxigênio. Utilizou-se análise ANOVA two-way para comparação entre as condições e os momentos (“basal”, “imediatamente após o uso” e “5 minutos após o uso da VNI”). Considerou-se significante p ≤ 0,05. Resultados: Para a FC foi observada interação significativa entre a condição e o tempo. Tal interação foi correspondente a uma diferença entre a FC basal e a FC de 5 minutos pós intervenção com VNI tanto no Bi-nível quanto no CPAP, obteve-se redução da FC de 6,5 bpm na condição Bi-nível mínimo (p = 0,05) e de 6,4 bpm na condição CPAP (p = 0,03). Conclusão: Conclui-se que a VNI, aplicada no repouso, no modo CPAP ou Bi-nível, foi capaz de atuar na redução da FC em pessoas com IC.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5366
Other Identifiers: 2012945957
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Efeitoscardiorrespiratóriosventilação_2017_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo1.6 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.