Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5289
Title: Estudo do processo de combustão in situ aplicado a um reservatório de óleo pesado através do processo Toe-to-Heel Air Injection (THAI)
Authors: Santos, Taylor
Keywords: Combustão in situ;Toe-To-Heel Air Injection;Óleo pesado
Issue Date: 24-Nov-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Taylor Hans Ferreira dos. Estudo do processo de combustão in situ aplicado a um reservatório de óleo pesado através do processo Toe-to-Heel Air Injection (THAI). 2017. 43 f. TCC (Graduação) - Curso de Engenharia de Petróleo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Boa parte do petróleo mundial é constituída de óleo pesado. Devido a sua elevada viscosidade a energia primária contida no reservatório não é suficiente para extração desse tipo de óleo. Dessa forma, são necessários métodos especiais de recuperação avançada de petróleo, nos quais os métodos térmicos estão inseridos. Os métodos térmicos visam, basicamente, à diminuição da viscosidade do óleo através do fornecimento de calor ao reservatório. Um desses métodos é a combustão in situ, processo no qual oxigênio (ar) é injetado no reservatório a fim de que parte do óleo nele contido entre em combustão, produzindo calor. Dentre as técnicas de combustão in situ há a Toe-To-Heel Air Injection, na qual o ar é injetado através de poço vertical e o óleo é extraído por poço horizontal. O objetivo desse trabalho é realizar um estudo dessa técnica, através da simulação numérica computacional, aplicada em um reservatório de óleo pesado sintético a fim de que, variando parâmetros operacionais de vazão, extensão do poço produtor e porcentagem de O2 no ar injetado, obtenha-se o melhor fator de recuperação de óleo possível. Através das simulações, feitas utilizando o programa STARS (Steam, Thermal, and Advanced Processes Reservoir Simulator), desenvolvido pela empresa CMG, foi constatado que a técnica de combustão in situ empregada é eficaz, de modo que um fator de recuperação menor que 0,01% na recuperação primária foi elevado para cerca de 59% na melhor configuração obtida: 200.000 m3/d de ar (21% de O2) injetado, poço produtor com 162 m de extensão.
Abstract: Much of the world's oil is made up of heavy oil. Due to its high viscosity the primary energy contained in the reservoir is not sufficient for extraction of this type of oil. In this way, special advanced oil recovery methods are required, in which thermal methods are inserted. Thermal methods are basically aimed at reducing the viscosity of the oil by supplying heat to the reservoir. One such method is in situ combustion, a process in which oxygen (air) is injected into the reservoir so that part of the oil contained in it burns to produce heat. In situ combustion techniques include the Toe-To-Heel Air Injection, in which the air is injected through a vertical well and the oil is extracted by a horizontal well. The objective of this work is to carry out a study of this technique, through numerical computational simulation, applied in a reservoir of synthetic heavy oil in order that, by varying operational parameters of flow, extension of the producing well and percentage of O2 in the injected air, the best oil recovery factor possible. Through the simulations made using the STARS (Steam, Thermal, and Advanced Processes Reservoir Simulator) program developed by the company CMG, it was verified that the in situ combustion technique employed is effective, so that a recovery factor of less than 0, 01% in the primary recovery was raised to about 59% in the best configuration obtained: 200,000 m3/d of air (21% of O2) injected, producing well with 162 m extension.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5289
Other Identifiers: 2013079629
Appears in Collections:Engenharia de Petróleo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Estudo do processo de combustao in situ_TCC.pdf4.45 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.