Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5270
Title: Efeito agudo da crioterapia na propriocepção dos músculos do assoalho pélvico em mulheres com incontinência urinária de esforço.
Other Titles: Acute effect of cryotherapy on the proprioception of pelvic floor muscles in women with stress urinary incontinence
Authors: Cardoso, Andréa Morais Pereira
Keywords: Incontinência Urinária por Esforço;Crioterapia;Qualidade de vida;Assoalho pélvico
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CARDOSO, Andréa Morais Pereira. Efeito agudo da crioterapia na propriocepção dos músculos do assoalho pélvico em mulheres com incontinência urinária de esforço. 2017. 29 f. Artigo científico (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2017.
Portuguese Abstract: Objetivo: Investigar o efeito agudo da crioterapia na propriocepção dos músculos do assoalho pélvico (MAP) de mulheres com incontinência urinária de esforço (IUE). Metodologia: Estudo longitudinal com 14 mulheres apresentando IUE, com 35 anos ou mais. Foram dois dias de avaliação: no primeiro realizou-se anamnese, teste do absorvente de uma hora, avaliação funcional dos MAP realizada pelo método PERFECT, utilizando a Escala Modificada de Oxford, perineômetro (Perina – Quark, Brasil) e os questionários King’s Health Questionaire (KHQ) e Incontinence Severity Index Questionaire (ISI-Q). No segundo dia, realizou-se aplicação de crioterapia endovaginal com gelo no formato cilíndrico por 40 segundos, seguida de nova avaliação funcional dos MAP e perineometria. Os dados foram analisados com o programa Statistical software 7.0. O Teste de Shapiro–Wilk foi usado para avaliar a distribuição normal e o teste não paramétrico de Wilcoxon para análise intragrupo. Um valor de p ≤0,05 foi considerado como significativo. Resultado: Verificou-se que a média de idade das participantes foi 53,92±8,53 anos, 92,14% delas relataram ter um parceiro e a severidade da IUE no ISI-Q teve como média 4,07±1,89. Após a aplicação da crioterapia houve o aumento na pressão de contração dos MAP (p=0,026) e na avaliação funcional ocorreu aumento no tempo de contração dos MAP (endurance p=0,004) e na repetição das contrações (repetitions p=0,007). Conclusão: A crioterapia provavelmente teve efeito proprioceptivo neste estudo, pois melhorou a pressão, o tempo e o número de repetição das contrações dos MAP.
Abstract: Objective: To investigate the acute effects of cryotherapy on the proprioception of the pelvic floor muscles (PFM) of women with stress urinary incontinence (SUI). Methodology: Longitudinal study with 14 women presenting SUI, aged 35 years or older. There were two days of evaluation: the firs day was anamnesis, one hour absorbent test, functional assessment performed by the PERFECT, using the Oxford Modified Scale, perineometer (Perina-Quark, Brazil), the King's Health Questionnaire (KHQ) and Incontinence Severity Index Questionnaire (ISI-Q). On the second day, endovaginal cryotherapy with ice in the cylindrical format was performed for 40 seconds, followed by a new functional evaluation of the PFM and manometry. The data were analyzed with the program Statistical software 7.0. The Shapiro-Wilk test was used to evaluate the normal distribution and the nonparametric Wilcoxon test for intragroup analysis. When p-value ≤0.05 was considered significant. Results: The mean age of participants was 53.92 ± 8.53 years, 92.14% of they reported having a partner and the severity of the SUI in ISI-Q had a mean of 4.07 ± 1.89. After the application of cryotherapy, there was an increase in the contraction pressure of the PFM (p = 0.026) and in the functional evaluation there was an increase in the contraction time of the PFM (endurance p = 0.004) and in the repetition of contractions (repetitions p = 0.007). Conclusion: The application of cryotherapy probably had a proprioceptive effect in this study, since it improved the pressure, the time and the number of repetitions of the contractions of the PFM.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5270
Other Identifiers: 2012963599
metadata.dc.description.embargo: 2020-12-31
Appears in Collections:FACISA - Fisioterapia



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.