Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5256
Title: Educação Física Escolar e Inclusão: reflexão dos professores perante sua prática
Authors: Souza, Angélica S. de
Keywords: educação inclusiva, deficiência, necessidades especiais.;inclusive education; handicap, special needs.
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Angélica Silva de. Educação física escolar e inclusão: reflexão dos professores perante sua prática. Nata, 2017. 15 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Departamento de Educação Física. Centro de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN , 2017.
Portuguese Abstract: A necessidade de discussão sobre inclusão social tem se tornado cada vez maior em função de tentativas de transformação da sociedade, através da busca por justiça e igualdade. Na qual o respeito à diversidade e a garantia ao direito, à participação social de cada pessoa, o respeito as suas características (de gênero, étnicas, socioeconômicas, religiosas, físicas e psicológicas), têm emergido como uma questão ética. Baseado nestes ideais, o objetivo deste estudo foi analisar as atitudes de professores de educação física da rede regular de ensino, a respeito da inclusão de alunos portadores de necessidades especiais em suas aulas. Para tanto, cinco professores de educação física, sendo dois da rede pública e três da rede privada, responderam a um questionário adaptado dos modelos originais da literatura especializada. Este questionário abordou três aspectos: como o professor avaliava seus conhecimentos para lidar com crianças especiais, como o professor percebia a aceitação dessas crianças pelos colegas ditos “normais” e como o professor avaliava as condições de sua escola para aderir à proposta do ensino inclusivo. Os resultados indicaram que 60% dos professores acreditavam que seus conhecimentos para lidar com crianças especiais eram insuficientes; 80% dos professores entrevistados não gostavam ou não gostariam de trabalhar com proposta de ensino inclusiva. Entretanto, 100% dos docentes acreditavam nos benefícios da proposta inclusiva para todas as crianças. E em relação à estrutura de suas escolas, 60% dos professores as julgaram inadequadas para receber crianças especiais. Concluímos que no presente estudo não forma observados divergências entre as respostas dos professores de escola públicas e privadas. No geral, os professores se veem na obrigatoriedade de receber/incluir alunos portadores de necessidades especiais em suas aulas, mas não se sentem capacitados e nem a vontade para exercer tal tarefa. Sugere-se que este estudo seja ampliado para uma população maior de professores de Educação Física.
Abstract: The need for discussion about social inclusion has become ever greater in terms of attempts to transform society through the search for justice and equality. In which respect for diversity and guaranteeing the right to social participation of each person, respect for their characteristics (gender, ethnic, socioeconomic, religious, physical and psychological), has emerged as an ethical issue. Based on these ideals, the objective of this study was to analyze the attitudes of physical education teachers of the regular education network, regarding the inclusion of students with special needs in their classes. For this, five physical education teachers, two from the public system and three from the private system, answered a questionnaire adapted from the original models of the specialized literature. This questionnaire approached three aspects: how the teacher evaluated his / her knowledge to deal with special children, how the teacher perceived the acceptance of these children by the so-called "normal" colleagues, and how the teacher evaluated the conditions of his / her school to adhere to the proposal of inclusive education. The results indicated that 60% of teachers believed that their knowledge of dealing with special children was insufficient; 80% of the teachers interviewed did not like or would not like to work with an inclusive teaching proposal. However, 100% of teachers believed in the benefits of the inclusive proposal for all children. And in relation to the structure of their schools, 60% of teachers considered them inadequate to receive special children. We conclude that in the present study there were no differences between the responses of public and private school teachers. In general, teachers find themselves obliged to receive / include pupils with special needs in their classes, but they do not feel able or willing to perform such tasks. It is suggested that this study be expanded to a larger population of Physical Education teachers.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5256
Other Identifiers: 2013009295
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Educaçãofísicaescolareinclusão_Souza_2017Texto Completo524.75 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons