Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/5121
Title: Gasto em saúde, eficiência, sobrevivência infantil e expectativa de vida: uma análise nos municípios da região nordeste, em 2010
Authors: Morais, Fredna Marta da Costa
Keywords: Saúde;Municípios;Nordeste;Eficiência;Health;Efficiency;Municipalities;Northeast
Issue Date: 23-Nov-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MORAIS, Fredna Marta da Costa. Gasto em saúde, eficiência, sobrevivência infantil e expectativa de vida: uma análise nos municípios da região nordeste, em 2010. 2016. 50 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ciências Econômicas, Departamento de Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Este trabalho tem como objetivo analisar a eficiência da qualidade da saúde dos municípios da região Nordeste, em 2010, além de verificar os determinantes da ineficiência dos mesmos. Para tanto, utilizou-se duas abordagens metodológicas, no primeiro estágio, utilizou-se o modelo de analise envoltória de dados (DEA) com retornos variáveis de escala com a correção do viés de estimação, para a mensuração dos níveis de eficiência, e no segundo, o modelo de regressão tobit que analisará os determinantes da ineficiência da qualidade da saúde. As informações dos municípios foram obtidas nos portais do Atlas do Desenvolvimento Humano e do Ministério da Saúde. Os resultados revelam um baixo número de eficiência dos municípios da região Nordeste na gestão de saúde, ao observar, que de 1.270 municípios analisados apenas 7 deles alcançaram uma gestão eficiente nos serviços de saúde. Isto é, os municípios eficientes na gestão da saúde foram capazes de alcançar os melhores indicadores da qualidade de saúde, representados pelos maiores níveis de sobrevivência infantil e de expectativa de vida. Entre os resultados da regressão tobit, constatou-se, que os municípios com alta proporção de analfabetos, com níveis crescentes de crianças pobres, com baixo PIB per capita e alta desigualdade de renda podem encontrar grandes dificuldades em reduzir a mortalidade infantil e melhorar a expectativa de vida de sua população.
Abstract: This study aims to analyze the health quality efficiency of Brazil’s northeast municipalities in 2010, and to verify the determinants of their inefficiency. For this purpose, two methodological approaches were used, firstly, the Data Envelope Analysis (DEA) model was used with variable returns of scale with the correction of the estimation bias, for the measurement of efficiency levels, and secondly, the tobit regression model that will analyze the determinants of health quality inefficiency. Information from the municipalities was obtained from the portals of the Atlas of Human Development and the Ministry of Health. The results show an efficiency low number of the municipalities in health management, noting that of all 1.270 analyzed municipalities, only 7 of them achieved efficient management in health services. That is, effective municipalities in health management were able to achieve the best indicators of health quality, represented by higher levels of child survival and life expectancy. Among the results of the tobit regression, it was found that municipalities with a high proportion of illiterates, with increasing levels of poor children, with low GDP per capita and high income inequality, may find great difficulties in reducing infant mortality and improving life expectation of its population.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/5121
Other Identifiers: 2011047671
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
gastoemsaúde,eficiència,sobrevivênciainfantil_Monografia.pdf1,58 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.