Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4960
Title: Investigação das alterações da osteoporose em radiografias panorâmicas de idosos.
Authors: Godeiro, João Paulo da Costa
Keywords: Osteoporose;Radiografia Panorâmica;Idosos
Issue Date: 20-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: GODEIRO, João Paulo da Costa. Investigação das alterações da osteoporose em radiografias panorâmicas de idosos. 2017. Monografia (Graduação) Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: OBJETIVO: Avaliar a ocorrência de alterações radiográficas associadas à osteoporose em idosos. MATERIAIS E MÉTODOS: Estudo seccional, no qual foram utilizadas 323 radiografias panorâmicas de indivíduos, de ambos os sexos, com 60 anos ou mais, presentes no banco de imagem do Serviço de Imagenologia do Departamento de Odontologia/UFRN. Utilizou-se o Índice Cortical Mandibular (MCI) descrito por Klemetti et al. (1994), que classifica a cortical mandibular em C1 (normal), C2 (erosão leve/moderada) e C3 (erosão severa). A análise foi feita independentemente por dois examinadores previamente calibrados e, em caso de discordância, um terceiro examinador era convidado a avaliar as imagens. Também foram coletadas informações sobre sexo, idade e número de dentes dos pacientes (variáveis independentes). Para a análise da associação entre as alterações radiográficas associadas à osteoporose e as variáveis independentes, foi utilizado o teste do qui quadrado para um nível de significância de 5%. A magnitude desta associação foi realizada a partir da razão de prevalência (IC95%). RESULTADOS: Foram avaliadas 323 radiografias de idosos com idade variando de 60 a 97 anos, com média de 67,76 anos. A amostra constituiu-se principalmente por mulheres (58,5%) e a classificação C2 foi a mais prevalente, representando 45,5% da amostra. Observou-se que 76,2% dos pacientes eram edêntulos parciais e que 65,9% dos avaliados apresentavam erosão em cortical (C2 ou C3), o que representa indicativo de osteoporose. Houve associação estatisticamente significativa entre a presença da erosão cortical e sexo feminino e idade. Não foi encontrada correlação significativa entre erosão cortical e número de dentes. CONCLUSÃO: As radiografias panorâmicas podem ser uma ferramenta útil na identificação dos sinais de osteoporose, quando utilizam-se índices radiomorfométricos como o MCI.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4960
Other Identifiers: 2013038958
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2017.1] Investigação das alterações da osteoporose em radiografias panorâmicas de idosos..pdfTrabalho de conclusão de curso - odontologia 2017.1636.87 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.