Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4887
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLopes, Priscila Fabiana Macedo-
dc.contributor.authorCarvalho, Fábio Henrique Dantas de-
dc.date.accessioned2017-10-13T14:50:37Z-
dc.date.available2017-10-13T14:50:37Z-
dc.date.issued2016-12-01-
dc.identifier2012934541pr_BR
dc.identifier.citationCARVALHO, Fábio Henrique Dantas de. Reconstrução da pesca artesanal e industrial no Estado do Rio Grande do Norte entre os anos de 2011 à 2014. 2016. 27 f. Monografia (Graduação em Ecologia)- Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2016.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4887-
dc.description.abstractFishing, whether large or small scale, is essential to provide food, employment, recreation and well-being for people around the world. Therefore, it is vital to know how much fishing draws from the natural environment in order to understand its vulnerability to large-scale exploitation. Nevertheless, fisheries statistics are usually incomplete, with many countries misreporting or not reporting at all how much they extract from the oceans. In this context, the reconstruction of catch data (fishing reconstruction) is the only tool when trying to understand the fishing situation of a given location. Reconstruction may include, for example, estimates of artisanal, industrial, recreational and subsistence fisheries, in addition to providing estimates of bycatch and discards. Through reconstruction it is also possible to characterize fish functional groups, by observing changes not only in the total catches, but also in ecological aspects, such as changes in the trophic level of the target species. Thus, the present work aimed to reconstruct the total fishing catches by the industrial and artisanal fisheries in Rio Grande do Norte State between the years of 2011 and 2014. This work is part of a worldwide effort to reconstruct fisheries data, led by the international research initiative known as Sea Around Us, which seeks to estimate data never officially reported or intentionally misreported by each country. Fishing in Rio Grande do Norte is mainly maintained by artisanal fishing, although the industrial sector is still expressive and growing. Together, the two activities caught more than 70,000 tons in the four years studied. Fisheries have not changed target species over the years and 71% of the total fish caught (in tons) are pelagic fish, even though 43% of the species that make up the fishery are associated with reefs. It is essential that reconstruction studies are combined with official fisheries statistics so that there is a real understanding of the vulnerabilities of fisheries in the state. With data that are closer to the extractive reality of fishing, adequate estimates can be generated, which correspond to the minimum tools essential for the direction of fishing management policies.pr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectReconstruçãopr_BR
dc.subjectPesca industrialpr_BR
dc.subjectPesca artesanalpr_BR
dc.titleReconstrução da pesca artesanal e industrial no estado do Rio Grande do Norte entre os anos de 2011 a 2014.pr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1Alencar, Carlos Eduardo Rocha Duarte-
dc.contributor.referees2Damásio, Ludmila de Melo Alves-
dc.description.resumoA pesca, seja ela de grande ou pequena escala, é essencial para fornecer alimento, emprego, lazer e bem estar para pessoas em todo o mundo. Portanto, é vital conhecer o quanto a pesca extrai do ambiente natural de forma a entender a sua vulnerabilidade à explotação. Apesar disto, há falhas observadas na coleta de dados da estatística pesqueira mundial, com muitos países sequer relatando o quanto é pescado em seus ‘oceanos’. Na ausência destas informações, a reconstrução dos dados de captura (reconstrução pesqueira) é a única ferramenta quando se procura compreender a situação pesqueira de um determinado local. A reconstrução pode incluir, por exemplo, estimativas das pescas artesanal, industrial, recreativa e de subsistência, além de prover estimativas de descarte. Através da reconstrução também é possível fazer a caracterização dos grupos funcionais pescados, permitindo observar não apenas variações em quantidades capturadas, mas também mudanças ecológicas, como mudança de nível trófico das espécies-alvo da pesca. Assim, o presente trabalho teve como objetivo reconstruir os totais capturados pela pescaria industrial e artesanal realizadas no Rio Grande do Norte entre os anos de 2011 e 2014. Esse trabalho é parte de um esforço mundial de reconstrução de dados pesqueiros, liderados pela iniciativa de pesquisa internacional conhecida como Sea Around Us, que busca estimar dados jamais reportados oficialmente ou subestimados propositalmente por cada país. A pesca no Rio Grande do Norte se mantém principalmente pela pesca artesanal, embora a industrial seja expressiva e em crescimento. Juntas, as duas atividades capturaram mais de 70 mil toneladas nos quatro anos estudados. A pesca não alterou as espécies-alvo ao longo desses anos e 71% do total pescado (em toneladas) são de peixes pelágicos, ainda que 43% das espécies que compõem a pesca sejam associadas a recifes. Apesar das vantagens da reconstrução em fornecer estimativas para quando não existam dados, é essencial que estudos de reconstrução sejam aliados às estatísticas pesqueiras oficiais, para que haja uma real compreensão das vulnerabilidades da pesca no estado. Com dados mais próximos à realidade extrativa da pesca, estimativas adequadas podem ser geradas, as quais correspondem a ferramentas mínimas essenciais para o direcionamento de políticas de manejo pesqueiro.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentEcologiapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PescaArtesanal_Carvalho_2016.pdfMonografia870.27 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.