Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4886
Title: Influência de reguladores osmóticos na conservação in vitro de mangabeira (Hancornia speciosa Gomes)
Other Titles: Influence of osmotic regulators on the in vitro conservation of mangabeira (Hancornia speciosa Gomes)
Authors: Oliveira, Kívia Soares de
Keywords: Apocynaceae;Apocynaceae;Crescimento lento;Slow growth;Fontes de carbono.;Carbon sources.
Issue Date: Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Kívia Soares de. Influência de reguladores osmóticos na conservação in vitro de mangabeira (Hancornia speciosa Gomes). 2017. 27 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas), Departamento de Botânica e Zoologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A mangabeira, pertencente à família Apocynaceae, é uma espécie nativa do Cerrado e dos tabuleiros costeiros, sendo bastante conhecida pela importância social, econômica e cultural. Tendo em vista a vulnerabilidade da espécie à ação antrópica e intensa devastação dos seus campos nativos, ameaçando-a de a extinção, torna-se iminente a necessidade de alternativas que viabilize o resguarde da espécie. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes concentrações de sacarose e sorbitol na conservação in vitro da mangabeira sob regime de crescimento lento. Os explantes foram obtidos de plântulas germinadas in vitro e inoculados em meio MS básico suplementado com sacarose (0; 15 e 30 g.L-1) e sorbitol (0; 5; 10 e 15 g.L-1), sendo mantidos em sala de crescimento durante 90 dias sob condições controladas de temperatura, fotoperíodo e luminosidade. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com doze tratamentos e trinta repetições. As avaliações foram realizadas aos 30, 60 e 90 dias de incubação, observando-se o número de brotos/explante, número total de folhas, número de folhas senescentes, coloração das folhas, oxidação e sobrevivência. Os dados foram avaliados estatisticamente através da análise do modelo linear generalizado. Os resultados indicaram diferença significativa entre os tratamentos e os reguladores osmóticos, para todas as variáveis. O sorbitol mostrou um efeito redutor de crescimento mais acentuado que a sacarose. A concentração controle e 5 g.L-1 de sorbitol inibiu o crescimento de forma crítica, deixando evidente que o estresse hídrico provocado não foi tolerado pelas plantas, interferindo de forma negativa no seu desenvolvimento. O tratamento com 15 g.L-1 de sacarose, sem sorbitol, promoveu o melhor resultado, nas condições estabelecidas no trabalho, permitindo a conservação das plantas pelo período de 90 dias.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4886
Other Identifiers: 2014006903
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ReguladoresOsmoticos_Oliveira_2017.pdfMonografia411.77 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.