Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4832
Title: Análise do cortisol salivar ao despertar, em homens e mulheres, com depressão: biomarcador da depressão maior
Authors: Lira, Rodolfo Aragão de
Keywords: Biomarcador;Cortisol;Depressão
Issue Date: 29-Nov-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: LIRA, Rodolfo Aragão de. Análise do cortisol salivar ao despertar, em homens e mulheres, com depressão: biomarcador da depressão maior. 2016. Monografia (GRADUAÇÃO) Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016
Portuguese Abstract: A depressão é um transtorno de alta prevalência que atinge cerca de 17 % da população mundial ao longo da vida. Fundamentalmente se caracterizada, dentre outros, pela presença de humor deprimido e/ou anedonia por período mínimo de duas semanas. Sua alta incidência, em parte, se deve à dificuldade de diagnóstico, o que por sua vez passa pela ausência de biomarcadores específicos para essa doença. Atualmente o diagnostico é feito pelos médicos de maneira subjetiva, através de entrevistas, ou com auxilio de escalas, o que pode gerar sub ou supra diagnósticos. Dessa forma, enorme esforço tem sido feito para delinear biomarcadores a fim de auxiliar e dá robustez ao diagnóstico da depressão maior. Fundamentados em fortes evidências da literatura nos inclinamos a analisar a resposta do cortisol salivar ao despertar em indivíduos com depressão maior e observamos uma hiporresponsividade deste hormônio em mulheres com depressão melancólica que não foi vista em mulheres com depressão atípica e controles saudáveis. Também não foi observado diferenças estatísticas no cortisol ao despertar de homens com depressão melancólica e controles saudáveis. Especula-se a que hipocortisolemia decorra da cronicidade da patologia e que essa resposta inicialmente protetora, frente à alta gravidade e refratariedade de seus casos, falha após o sistema de auto-ajuste não funcionar adequadamente, mantendo os níveis de cortisol baixos cronicamente, o que induz também efeitos deletérios.
Abstract: Depression is a high prevalence disorder that affects about 17% of the world's population throughout life. It is fundamentally characterized, among others, by the presence of depressed mood and/or anecdony for at least two weeks. Its high incidence, in part, is due to the difficulty of diagnosis, which in turn is due to the absence of specific biomarkers for this disease. Currently the diagnosis is made by physicians in a subjective way, through interviews, or with the help of scales, which can generate sub or supra diagnoses. Thus, enormous effort has been made to delineate biomarkers in order to aid and give robustness to the diagnosis of major depression. Based on strong evidence from the literature we are inclined to analyze the response of salivary cortisol upon awakening in individuals with major depression and we observed a hyporesponsiveness of this hormone in women with melancholic depression who was not seen in women with atypical depression and healthy controls. There were also no statistical differences in cortisol on awakening in men with melancholic depression and healthy controls. It is speculated that hypocortisolemia results from the chronicity of the pathology and that this initially protective response, given the high severity and refractoriness of its cases, fails after the self-adjusting system does not function properly, keeping cortisol levels chronically low, which induces deleterious effects.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4832
Other Identifiers: 2012967444
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2016.2] Análise do cortisol salivar ao despertar, em homens e mulheres, com depressão biomarcador da depressão maior.PDFTrabalho de conclusão de curso - odontologia 2016.2621.15 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.