Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4830
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBarbosa, Gustavo Augusto Seabra-
dc.contributor.authorPeixoto, Karen Oliveira-
dc.date.accessioned2017-09-26T14:28:50Z-
dc.date.available2017-09-26T14:28:50Z-
dc.date.issued2016-11-29-
dc.identifier2012975016pr_BR
dc.identifier.citationPEIXOTO, Karen Oliveira. Associação da depressão e distúrbio do sono com a disfunção temporomandibular. 2016. Monografia (GRADUAÇÃO) Departamento de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4830-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectSíndrome da disfunção da articulação temporomandibular.pr_BR
dc.subjectDepressãopr_BR
dc.subjectTranstornos do sono.pr_BR
dc.titleAssociação da depressão e distúrbio do sono com a disfunção temporomandibular.pr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1BARBOSA, Gustavo Augusto Seabra-
dc.contributor.referees2ALMEIDA, Érika Oliveira de-
dc.description.resumoA disfunção temporomandibular (DTM) é considerada atualmente um importante problema de saúde pública em decorrência não só da sua alta prevalência na população mundial como também por estar associada a diversas comorbidades debilitantes. O objetivo desse estudo foi avaliar a inter-relação entre a DTM, a depressão e o distúrbio do sono. Trata-se de um estudo do tipo caso-controle com aplicação de questionários em 100 pacientes, com e sem DTM, alocados do departamento de Odontologia da UFRN, Natal-RN, no período de setembro de 2014 a junho de 2015, para avaliação de sintomas depressivos através do IDB (Inventário de depressão de Beck); distúrbio do sono, pelo PSQI (Índice de qualidade de sono de Pittsburgh) e DTM através do RDC/TMD (Critérios Diagnósticos de Pesquisa para DTM). Todos os índices foram aplicados por um único examinador previamente treinado e calibrado. Os dados coletados foram analisados com o teste Qui-quadrado de Pearson (χ2). Os resultados demonstraram que o sexo feminino foi o mais acometido pela DTM (p=0,006), sendo a maioria dos pacientes com distúrbio do sono 57,10% (n=32) diagnosticados com a disfunção temporomandibular e daqueles com sintomas depressivos 71,40% apresentaram DTM. O grupo de diagnóstico de DTM I e III (muscular e degenerativa) combinado foi o mais frequente na população estudada bem como o subgrupo diagnosticado com artralgia e dor miofascial, ao mesmo tempo com e sem limitação de abertura. Os dados dessa pesquisa nos permitem concluir que os pacientes com DTM, na população estudada, foram mais susceptíveis a apresentarem alterações do sono e sintomas depressivos.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentOdontologiapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.contributor.referees3RESENDE, Camila Maria Bastos Machado de-
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2016.2] Associação da depressão e distúrbio do sono com a disfunção temporomandibular.PDFTrabalho de conclusão de curso - odontologia 2016.2844.12 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.