Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4717
Title: A assistência estudantil como ferramenta determinante para a garantia do direito à educação: a realidade de alunas mães da Universidade Federal do Rio Grande Do Norte (UFRN)
Authors: Costa, Arilane Lima da
Keywords: Patriarcado;Feminismo;Maternidade;Ensino superior;Assistência estudantil
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: COSTA, Arilane Lima da. A assistência estudantil como ferramenta determinante para a garantia do direito à educação: a realidade de alunas mães da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 2017. 106f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O objetivo central da pesquisa aqui apresentada é analisar os impactos das políticas de assistência estudantil da UFRN na vida das alunas mães da instituição, principalmente ao que diz respeito à garantia de sua permanência no ensino superior. Busca-se com isso entender as dificuldades enfrentadas pelas alunas que têm filho(a)s e estão no ensino superior; conhecer a política de assistência estudantil, observando especificamente aquelas voltadas para estudantes mães e apreender o papel delas na garantia da permanência desse público na instituição. A pesquisa que aqui se realizou foi de natureza qualitativa e se apoiou no materialismo histórico dialético para observar os impactos e rebatimentos da sociedade capitalista e patriarcal na vida dessas estudantes. Nos debruçamos sobre o debate de gênero, nos atendo as barreiras colocadas pela sociedade patriarcal na vida das mulheres mães dentro da universidade, o que como vimos se faz como um desafio para que essas alunas permaneçam no ensino superior. Ademais, também nos ocupamos de entender os rebatimentos da política neoliberal na contrarreforma da educação e consequentemente as suas implicações para a política de assistência estudantil, que como vimos durante a pesquisa não está contemplando de maneira eficaz as alunas mães. Utilizamos a pesquisa bibliográfica e a aplicação de entrevista e de questionários para entender a realidade das alunas mães matriculadas nos cursos de Pedagogia, Serviço Social e Enfermagem com filho(a)s em idade de creche. Dessa forma, percebemos que mesmo sendo um público considerável dentro da universidade a melhoria da vida dessas alunas dentro da academia não tem sido alvo de debates e que a política de assistência estudantil (compensatória, focalista e seletiva) não atende as necessidades das alunas mães de modo a garantir-lhes a conclusão do curso com qualidade e dentro do prazo padrão. Contatamos nos dados colhidos nos questionários e nas entrevistas que mesmo fazendo parte dos critérios de renda instituídos pela PNAES e pela UFRN, a maioria das entrevistadas não eram beneficiadas pelo auxílio creche e que de forma unanime a opinião dessas alunas sobre essa política é de que o valor ofertado é muito ínfimo e que o ideal para elas seria que a instituição dispusesse de um espaço físico para acolher o(a)s filho(a)s das alunas. Mesmo que as mulheres já somem mais da metade das vagas no ensino superior e mesmo que a faixa etária dos jovens que ingressam na universidade coincida com a idade fértil dos jovens brasileiros a maternidade dentro da academia parece ser um assunto distante, pouco discutido e invisibilizado. É necessário ainda percorrer um longo caminho para se atingir o reconhecimento do campo da educação e dos espaços públicos como pertencentes às mulheres mães.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4717
Other Identifiers: 2013085994
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ArilaneLC_Monografia.pdfServiço Social3.44 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.