Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4703
Title: Relações sociais de sexo/gênero e educação: o acesso de mulheres ao ensino regular dos Institutos Federais do Rio Grande do Norte como uma dimensão da luta feminista por direitos sociais
Authors: Nogueira, Luana Brenda da Silva
Keywords: Relações sociais de sexo;Educação;IFRN;Mulheres;Feminismo
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: NOGUEIRA, Luana Brenda da Silva. Relações sociais de sexo/gênero e educação: o acesso de mulheres ao ensino regular dos Institutos Federais do Rio Grande do Norte como uma dimensão da luta feminista por direitos sociais. 2017. 89f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A sujeição e dominação da mulher foi a primeira e universal forma de exploração do ser humano sobre a sua própria espécie. Com o surgimento da agricultura e sedentarização dos povos emergiu a divisão sexual do trabalho, que destinou às mulheres, exclusivamente, na esfera privada. A família patriarcal e o casamento como contrato social entre homens, legitimaram a dominação do homem sobre a mulher. Por duros anos, a mulher esteve silenciada pela opressão patriarcal contudo, no século XVIII a classe das mulheres se organizou enquanto movimento social, pela igualdade de direitos sociais entre os sexos/gêneros. Desde então, a luta feminista tem levantado diversas bandeiras em prol da liberdade das mulheres e o acesso igualitário de direito sociais, inclusive a educação. Portanto, esse estudo pretende analisar o processo de dominação do homem sobre a mulher nas sociedades e a organização da luta feminista pelo acesso igualitário aos direitos sociais, com ênfase no acesso de mulheres à educação brasileira. Mais precisamente, buscamos compreender o ingresso de algumas das primeiras mulheres nos cursos regulares da Escola Técnica Federal do Rio Grande do Norte na década de 1970 no Brasil, além de identificar e traçar o perfil dessas mulheres e avaliar a importância do acesso à instituição para a vida delas, do ponto vista profissional, educacional, político e pessoal. Os procedimentos metodológicos desse trabalho fundamentaram-se essencialmente no método de pesquisa em Marx, o materialismo histórico dialético. Foi realizada uma revisão bibliográfica acerca do processo de dominação do homem sobre a mulher, a luta feminista, a educação brasileira, e a respeito da historicidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). O estudo contentou-se em analisar a história de cada item mencionado, dos primórdios até o século XX. Além disso, foram realizadas entrevistas de caráter qualitativo, com cinco mulheres egressas da IFRN na década de 1970. A partir da análise do estudo bibliográfico somado a sistematização e análise das entrevistas, consideramos que o ingresso de mulheres na ETFRN representava para elas e suas famílias, a oportunidade de construir uma vida dotada de possibilidades de mudança na condição de subalternidade que estavam imersas. Porém, a dinâmica escolar, os cursos ofertados e o mercado de trabalho naquele período, eram marcados pela divisão sexual do trabalho, sendo assim não acolhia as mulheres e suas particularidades. Com isso, 100% das entrevistadas não estão atualmente na área do curso realizado na instituição. Todavia, para essas mulheres, o ingresso no IFRN foi de grande importância em diversas dimensões das suas vidas, seja na esfera profissional, educacional, política ou pessoal.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4703
Other Identifiers: 2013082778
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LuanaBSN_Monografia.pdfServiço Social764.73 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.