Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4698
Title: Grupo reflexivo de homens: serviço de enfrentamento à violência contra a mulher em Natal-RN
Authors: Pinto, Jorgiane Lopes
Keywords: Patriarcado;Violência contra a mulher;Grupo reflexivo de homens
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PINTO, Jorgiane Lopes. Grupo reflexivo de homens: serviço de enfrentamento à violência contra a mulher em Natal-RN. 2017. 59f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: No decorrer da história evidencia-se que a violência contra as mulheres foi banalizada, inexistindo intervenção do Estado, que deixava impunes autores dessa violência. A partir dos anos 1970, com o movimento feminista, essa realidade começa a serem denunciadas, e reivindicadas respostas concretas. As práticas de violência doméstica e familiar contra a mulher passam a serem julgados pela Lei 9.099/1995, que era branda e sem muita competência para julgá-los. Em meio aos clamores da sociedade civil, através do movimento de mulheres e feministas, em 2006 conquistou-se o marco legal da Lei 11.340/06, conhecida como Lei Maria da Penha, trazendo inovações no processo de punição à violência contra as mulheres. O trabalho ora exposto tem como objetivo geral conhecer e analisar o trabalho desenvolvido junto a homens autores de violência doméstica e familiar, pelo Ministério Público Estadual do Rio Grande do Norte, através do Núcleo de Apoio à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NAMVID) em Natal-RN, particularmente, no Grupo Reflexivo de Homens por uma Atitude de Paz. Enquanto procedimentos metodológicos realizou-se revisão de literatura, buscando-se aproximações com análises referentes ao patriarcado e à violência de gênero contra mulheres. Efetivou-se pesquisa documental de legislações relacionadas à violência contra mulheres, além de entrevistas com três profissionais do “Grupo Reflexivo de Homens: Por uma Atitude de Paz”, sendo uma Promotora de Justiça, a qual coordena as ações desenvolvidas; uma Assistente Social, uma Psicóloga e uma estagiária de Psicologia, responsáveis pela execução das ações propostas no âmbito do NAMVID. Enquanto resultados, constatou-se a inexistência de casos de reincidência, considerando-se aqueles acompanhados pelo NAMVID. Verificou-se que se trata de um serviço ainda limitado pelo nível de muita demanda de inserção de homens que cometeram violência e pouca oferta de serviços. Embora seja um serviço integrante do que propõe a Lei Maria da Penha, este não existe em nível estadual; consiste em ação voluntária do Ministério Público do RN, em uma perspectiva de propor ações que contribuam com o enfrentamento à violência contra mulheres e com a desconstrução de conceitos, discursos e atitudes machistas, o que se entende como um fator que possui relação direta com a ocorrência da violência de gênero contra mulheres. Trata-se, pois, de um serviço que vem sendo colocado como instrumento a ser utilizado no enfrentamento contra a referida violência.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4698
Other Identifiers: 2013092059
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JorgianeLP_Monografia.pdfServiço Social1.2 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.