Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4619
Título: A drogadição como um fenômeno social: um estudo sobre as principais causas da evasão no tratamento dos usuários do Centro De Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas - CAPS Ad Parnamirim-RN
Autor(es): Alves, Maria Ivaneide
Palavras-chave: Atenção psicossocial;Política de Saúde Mental;Política de redução de danos;Adolescentes usuários de drogas;Serviço Social
Data do documento: 2016
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: ALVES, Maria Ivaneide. A drogadição como um fenômeno social: um estudo sobre as principais causas da evasão no tratamento dos usuários do Centro De Atenção Psicossocial Álcool e Outras Drogas - CAPS Ad Parnamirim-RN. 2016. 132f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Resumo: Na atualidade os principais serviços que disponibilizam tratamento para pessoas com problemas relacionados ao uso abusivo de álcool e outras drogas seguem os princípios do Sistema Único de Saúde brasileiro e são orientados pela atual política de Saúde Mental. Objetivou-se através desta pesquisa, de maneira geral, analisar as principais causas de evasão entre adolescentes do CAPS ad no município de Parnamirim-RN. Os objetivos específicos: problematizar a política de saúde e o atendimento em saúde mental no contexto brasileiro da década de 1930 aos dias atuais, considerando o papel do Estado no exercício das políticas, em tempos neoliberais; Historicizar a contribuição do Serviço Social no campo da saúde mental; Analisar os serviços prestados pela instituição vinculado à Secretaria de Saúde do Município, a articulação com o sistema de garantia de direitos, seus desafios e perspectivas. Foram utilizadas literaturas referentes à Política de Saúde Mental, a participação do Serviço Social nessa Política, sendo ela uma profissão inserida na divisão sociotecnica do trabalho, atuante em favor das demandas da classe trabalhadora. As técnicas metodológicas foram a análise documental dos prontuários dos usuários, entrevista aberta semiestruturada a 5 adolescentes com idades entre 15 e 17 anos que não estão frequentando o CAPS ad. Diferentes aspectos intrínsecos e extrínsecos foram referidos como favoráveis à adesão e ao abandono do tratamento. Os dados encontrados apontados podem contribuir para a elaboração de propostas de intervenções terapêuticas, direcionadas a adolescentes usuários de drogas com a inclusão dos familiares como apoio para a redução de danos.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4619
Outros identificadores: 2012961629
Aparece nas coleções:Serviço Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MariaIA_Monografia.pdfServiço Social 1.89 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.