Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4600
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Silvana Mara de Morais dos-
dc.contributor.authorDantas, Marcella Moara Medeiros-
dc.date.accessioned2017-08-15T12:53:25Z-
dc.date.available2017-08-15T12:53:25Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier2012961594pr_BR
dc.identifier.citationDANTAS, Marcella Moara Medeiros. Neoconservadorismo e as implicações e desafios à luta feminista. 2016. 68f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4600-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectFeminismopr_BR
dc.subjectMulherespr_BR
dc.subjectDireitospr_BR
dc.subjectNeoconservadorismopr_BR
dc.titleNeoconservadorismo e as implicações e desafios à luta feministapr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1Santos, Tássia Rejane Monte dos-
dc.contributor.referees2Costa, Micaela Alves Rocha da-
dc.description.resumoEste trabalho objetiva analisar as expressões do conservadorismo contemporâneo e suas implicações na agenda feminista. Mesmo que os direitos caminhem a passos muito lentos e cientes dos seus limites na sociedade capitalista, a luta coletiva contra as violências e opressões que atingem as mulheres fortalecem a defesa de uma nova sociabilidade que não permita qualquer manifestação de exploração do trabalho e formas de opressão, a exemplo do ódio contra o sexo, cor, raça, etnia, identidade de gênero e orientação sexual. O objeto de pesquisa refere-se a análise do posicionamento do SOS CORPO, Instituto Feminista para a Democracia frente à conjuntura de avanços do neoconservadorismo e retrocessos no campo dos direitos sexuais e reprodutivos, com ênfase no debate sobre a descriminalização e legalização do aborto. A pesquisa foi realizada a partir de análise documental sobre o posicionamento do SOS CORPO e de pesquisa bibliográfica sobre o feminismo e as implicações do neoconservadorismo na vida e no direito das mulheres, sob uma perspectiva teórica de totalidade de análise da vida social. Os resultados permitem afirmar que o SOS CORPO insere-se nas lutas feministas e de defesa dos direitos da classe trabalhadora e se efetiva como uma instituição que se coloca em movimento contra o conservadorismo, notadamente em relação às lutas feministas e em defesa da democratização da vida social.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentServiço Socialpr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MarcellaMMD_Monografia.pdfServiço Social 655,28 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.