Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4597
Title: Avaliação das finanças públicas dos municípios do RN entre os anos 2001 e 2011
Authors: Praxedes, Joas Jebuk da Silveira Guedes
Keywords: Finanças públicas;Federalismo,;Municípios do RN
Issue Date: 19-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PRAXEDES, Joas Jebuk da Silveira Guedes. AVALIAÇÃO DAS FINANÇAS PÚBLICAS DOS MUNICÍPIOS DO RN ENTRE OS ANOS 2001 E 2011. 2017. 102 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ciências Econômicas, Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017
Portuguese Abstract: O Brasil, quando adotou o Estado federalista, inovou ao adotar o município como ente federado. Dessa forma, é concedido autonomia política, administrativa, fiscal e financeira. Observando os noticiários é possível ver a ida de vários prefeitos à Brasília para conseguir o máximo de recursos possível, indicando que os municípios não são tão autônomos. Sendo assim, surge a seguinte pergunta: como se comportam as finanças públicas nos municípios do Rio Grande do Norte entre os anos 2001 e 2011? Para responder essa pergunta de pesquisa foi preciso reunir a teoria federalista e de finanças públicas, além de observar a função de indicadores sociais na gestão pública e tabular os dados fornecidos pelo Tesouro Nacional. Conclui-se que os municípios continuam muito dependentes dos repasses intergovernamentais, diminuiu sua atividade econômica ao longo dos anos, realizou a maior parte das despesas com vencimentos dos funcionários e serviços terceirizados, além de diminuir o gasto com manutenção do serviço público. Contudo, gerou superávits correntes, mas manteve os investimentos em nível decrescente, mostrando que ainda é exigido dos gestores públicos muito planejamento e esforço para tornar os municípios não só independentes politicamente ou administrativamente, mas, principalmente, financeiramente.
Abstract: Brazil, when it adopted the Federalist State, innovated by adopting the municipality as a federated entity, in the way, it is granted political, administrative, fiscal and financial autonomy. Watching the news, it is possible to see several mayors going to Brasília to obtain the maximum possible resources, indicating that the municipalities are not so autonomous. Thus, the next question arises: how do they behave as public finances in the municipalities of Rio Grande do Norte between 2001 and 2011? To answer, ask us about researching a research report, find besides observing a function of indicators in the public administration and tabulation of the data provided by the National Treasury. It is concluded that the municipalities remain very dependent on intergovernmental transfers, they have reduced their economic activity over the years, they carry out a greater part of the expenses with the salaries of the employees and outsourced services, besides reducing the expense with maintenance of the public service, Current surpluses have kept investments in circulation decreasing, showing that public managers are still required much planning and effort to make municipalities not only politically or administratively independent, but mainly, financially.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4597
Other Identifiers: 2009010930
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
avaliaçãodasfinançaspúblicasrn_monografia.pdf1.24 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons