Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4588
Title: Evolução da estrutura econômica do Rio Grande do Norte: evidências da ausência da industrialização
Authors: Brandão, Marcelo Henrique Bezerra
Keywords: Industrialização;Concentração;Nordeste;Rio Grande do Norte;Industrialization;Concentration
Issue Date: 23-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BRANDÃO, Marcelo Henrique Bezerra. EVOLUÇÃO DA ESTRUTURA ECONÔMICA DO RIO GRANDE DO NORTE: evidências da ausência da industrialização. 2017. 63 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Ciências Econômicas, Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Este trabalho analisa os fatores condicionantes do processo de industrialização, apontando os principais movimentos que possibilitaram o desenvolvimento industrial brasileiro, focando na região Nordeste e no estado do Rio Grande do Norte. Economistas discorrem sobre a situação industrial do Nordeste dando atenção ao problema da concentração industrial, que trouxe desenvolvimento industrial excepcional para as regiões Sudeste e Sul porém deixou para trás as regiões restantes, que nunca conseguiram alcançar níveis semelhantes, levantando a questão se o comportamento da renda per capita do Rio Grande do Norte também é explicado pelo desenvolvimento industrial, com a hipótese de que o estado não atingiu níveis satisfatórios de industrialização ao ponto que evoluções na renda per capita estarão desvinculadas do desenvolvimento industrial. Para verificar os efeitos da industrialização concentrada e a existência da industrialização no Rio Grande do Norte, foi feita uma revisão bibliográfica dos temas relevantes relacionados e uma análise de dados coletados do IPEADATA/IBGE. Conclui-se que sua indústria é estática, estagnada e carente de impulsos eficientes que a façam trilhar um caminho de desenvolvimento. A evolução do PIB per capita não resulta do avanço da indústria de transformação, o que aponta para estagnação industrial, sem perspectiva de mudança nessa trajetória.
Abstract: This work analyzes the conditioning factors of the industrialization process, pointing out main movements that turned possible the Brazilian industrial development, focusing on the Northeast and in the state of Rio Grande do Norte. Economists discourse about Northeast’s industrial situation, giving attention to the problem of industrial concentration, that gave exceptional industrial development to Southeast and South regions but left behind the other regions that never managed to reach similar levels, raising the question if the behavior of Rio Grande do Norte’s per-capita income is also explained by the industrial development, with the hypothesis that the state hasn’t achieved levels of industrialization, so that evolutions in per capita income will be unattached of the industrial development. In order to verify the concentrated industrialization effects and the existence of industrialization in Rio Grande do Norte, it was done a literature review about the referred related subjects, and an analysis with data collected from IPEADATA/IBGE. It was concluded that its industry is static, stagnant and devoid of efficient impulses that make it take a path towards development. The evolution of per capita income does not result from the evolution of transformation industry, which indicates industrial stagnation, without perspective of changing this trajectory.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4588
Other Identifiers: 2011047484
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
evoluçãodaestruturaeconomicadoRN_Monografia.pdf581.55 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons