Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4543
Title: Os impactos da reestruturação produtiva nos processos de trabalho do/a assistente social: uma análise sobre o trabalho profissional na política de saúde
Authors: Azevedo, Ana Raquel Dantas de
Keywords: Política de saúde;Limites e desafios;Reestruturação produtiva
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: AZEVEDO, Ana Raquel Dantas do. Os impactos da reestruturação produtiva nos processos de trabalho do/a assistente social: uma análise sobre o trabalho profissional na política de saúde. 2015. 51f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: Com as mudanças advindas do processo de reestruturação produtiva, o trabalho do/da assistente social sofre rebatimentos, ganhando novos contornos a partir do dilúvio neoliberal dos anos 1990. Nos espaços sócio-ocupacionais, o/a assistente social necessita cada vez mais decifrar essa realidade de crise do capital, para compreender as demandas que surgem no seu cotidiano profissional e atuar de forma crítica, no sentido de potencializar sua autonomia relativa nos processos de trabalho. Na política de saúde, as repercussões do Neoliberalismo tornam-se mais tênues, pois se tem e se trata de uma política universal, mas que na realidade temos uma política burocratizada, sucateada e focalizada nos mais pobres. Na perspectiva de compreender esse contexto é que essa pesquisa foi construída. O trabalho resulta de inquietações vivenciadas no estágio supervisionado em uma policlínica no município do Natal e teve como objetivo geral analisar os limites e os desafios que perpassam o trabalho do (a) Assistente Social na Política de Saúde. E como objetivos específicos: compreender as novas configurações do mundo do trabalho a partir da reestruturação produtiva do capital; analisar a importância da Reforma Sanitária Brasileira para a Política de Saúde; identificar e analisar como se configura o trabalho do/a Assistente Social na Política de Saúde. Como metodologia, foi utilizada a observação participativa oriunda do estágio e revisão bibliográfica sobre as mudanças no mundo do trabalho e do trabalho do/da assistente social na contemporaneidade, fazendo um recorte da política saúde. A relevância deste trabalho está em mostrar a importância das atribuições privativas do/da assistente social dentro das novas formas de trabalho, além de contribuir com a discussão sobre os processos de trabalho em que o/a assistente social está inserido. Os resultados a que se chegou a essa pesquisa é que o/a Assistente social sofre os rebatimentos desse processo que vem afetando o mundo do trabalho e o trabalho desse profissional, com salários rebaixados e dupla função. Na política de saúde este contexto interfere na ação do/a assistente social o que inviabiliza muitas vezes a ação crítica do/da assistente social e de acordo com o que os Parâmetros regulamentam a sua atuação na área da saúde e para que isto seja enfrentado, é necessária a defesa das suas atribuições privativas e do Projeto Ético- Político do Serviço Social.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4543
Other Identifiers: 2011044535
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaRDA_Monografia.pdfServiço Social 686.37 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.