Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4529
Title: Estudo de vigilância em resistência bacteriana com ênfase em bacilos Gram negativos multirresistentes isolados de hospitais de referência no estado do Rio Grande do Norte
Authors: Macedo, Camila Avelino de
Keywords: Bactérias Gram negativas;Gram-negative bacteria;Resistência Bacteriana;Bacterial Resistance;ESBL, AmpC, MBL, KPC;Carbapenemase
Issue Date: 8-Dec-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MACEDO, Camila Avelino de. Estudo de vigilância em resistência bacteriana com ênfase em bacilos Gram negativos multirresistentes isolados de hospitais de referência no Estado do Rio Grande do Norte. 2016. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2016.
Portuguese Abstract: O grupo de antibióticos beta-lactâmicos (penicilinas, cefalosporinas, carbapenêmicos e monobactâmicos), são os mais utilizados clinicamente, por essa razão, a resistência bacteriana a estes antibióticos representa um problema de saúde pública e compreende uma preocupação mundial recorrente. Nesse contexto, as bactérias Gram negativas desempenham um papel importante, devido à resistência a esses antimicrobianos, através da produção de beta-lactamases. Objetivo: Analisar a frequência fenotípica de bactérias Gram-negativas produtoras das enzimas beta-lactamases de espectro estendido (ESBL), cromossômicas (AmpC), metalo-beta-lactamases (MBL) e Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) oriundas de dois hospitais do estado do Rio Grande do Norte. Metodologia: Durante Maio de 2015 a Julho de 2016, foram isoladas 210 cepas bacterianas pertencentes à família Enterobacteriaceae e aos gêneros Acinetobacter spp. e Pseudomonas spp. Nestas cepas, foi realizado o teste de suscetibilidade aos antimicrobianos através do método de disco difusão, além dos testes fenotípicos compatíveis com as respectivas beta-lactamases. Resultados: Foi observada elevada frequência de carbapenemases (46,9%), seguida por ESBL (34,8%) e AmpC (18,1%). Todas as 70 cepas resistentes aos carbapenêmicos foram submetidas ao teste do EDTA, dessas, 51 (72,8%) foram caracterizadas fenotipicamente como produtoras de metalo-beta-lactamases. Para as enterobactérias, foi realizado também o teste de Hodge modificado, onde 16 (66,6%) apresentaram resultado positivo. Discussão: O elevado índice de ESBL e AmpC conduz à necessidade do uso de carbapenêmicos como opção terapêutica eficaz. Consequentemente, o uso indiscriminado desses fármacos gera uma pressão seletiva que estimula o aparecimento de bactérias produtoras de carbapenemases (KPC e MBL). A consequência dessa elevada resistência aos carbapenêmicos, juntamente com a ausência de novas opções terapêuticas é a limitação do tratamento ao uso de antibióticos mais potentes, como as polimixinas. Conclusão: As metodologias fenotípicas utilizadas nesse estudo podem ser padronizadas e aplicadas na rotina laboratorial de um hospital a fim de se reduzir falhas devido à presença de beta-lactamases não identificadas diminuindo assim a prescrição empírica de antibacterianos e os gastos desnecessário do hospital com tempo de internação e antibioticoterapia.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4529
Other Identifiers: 2012911592
Appears in Collections:Biomedicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoVigilânciaResistência_Macedo_2016.pdfMonografia1,38 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.