Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4525
Title: Crescendo em liberdade: desenvolvimento do comportamento de Forrageio em Sapajus flavius juvenis em fragmento de Mata Atlântica em Caaporã – PB
Other Titles: Growing in freedom: Development of foraging behavior in Sapajus flavius juveniles in fragment of Atlantic Forest in Caaporã - PB
Authors: Jerônimo, Clayton Emerson
Keywords: Macacos-prego;Capuchin monkeys;Primatas;Primates;Forrageio;Foraging
Issue Date: 29-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: Jerônimo, Clayton Emerson. Crescendo em liberdade: desenvolvimento do comportamento de forrageio em Sapajus flavius juvenis em fragmento de Mata Atlântica em Caaporã – PB. 2017. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) - Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A obtenção de alimento é um dos comportamentos mais importantes na vida de um animal, pois é através deste que o indivíduo é capaz de obter recursos e energia necessária para a sobrevivência, crescimento e reprodução. Entretanto, o menor tamanho corporal, menor força, além da falta de experiência, quando comparado a adultos, resultam em menor eficiência na obtenção de alimentos por parte dos juvenis. Habilidades manipulativas são cruciais para primatas que fazem uso de alimentos duros ou de difícil acesso, como é o caso dos macacos-prego. Este estudo objetivou investigar diferenças comportamentais durante o desenvolvimento de macacos-prego-galego (Sapajus flavius) juvenis vivendo em um fragmento de mata atlântica, com ênfase nas mudanças do comportamento de obtenção de alimento. O grupo estudado é composto por cerca de 83 indivíduos que habitam um fragmento de mata atlântica (S 07°52’85.2” W 034°96’29.4”) com cerca de 270 ha. A pesquisa foi realizada no período de Janeiro à Maio de 2016, totalizando 409 focais em 22 horas de registro comportamental contínuo e 144 horas de esforço amostral. Os juvenis foram classificados em três categorias de idade (1, 2 e 3) de acordo com o tamanho corporal relativo. O etograma utilizado contou com 40 comportamentos divididos em seis macros categorias (manipulativo e exploratório, social, cuidado ao infante, solitário, ingestão e outro). Utilizamos os testes de ANOVA E MANOVA para avaliar se idade e dureza do item influenciam a escolha dos alimentos. Os resultados corroboraram a hipótese de que a forma de obtenção de alimento em imaturos muda conforme o indivíduo se torna mais experiente: juvenis 1 obtém alimento através de “surripio”, juvenis 2 por tentativa e erro e juvenis 3 já apresentam padrão de forrageio mais completo. Juvenis também preferiram itens menos duro, entretanto, contrário às predições, os padrões alimentares e de ingestão dos imaturos não diferiram entre as idades. Esta ausência de diferença no consumo de itens pela idade pode dever-se a baixa diversidade de plantas do fragmento. Ademais, a alta quantidade de tempo dedicada ao forrageio e locomoção e baixo tempo dedicado a brincadeira indica escassez de alimento na área.
Abstract: Obtaining food is one of the most important behaviors in the life of an animal, because it is through this that the individual is able to obtain the resources and energy necessary for survival, growth and reproduction. However, smaller body size, less strength, and lack of experience, when compared to adults, result in less efficiency in obtaining food by juveniles. Manipulative skills are crucial for primates making use of hard or hard-to-reach foods, as in the case of capuchin monkeys. This study aimed to investigate behavioral differences during the development of juveniles blond capuchin monkey (Sapajus flavius) living in a fragment of Atlantic forest, with emphasis on the changes in the behavior of obtaining food. The group studied is composed of more than 83 individuals inhabiting a fragment of Atlantic forest (S 07° 52'85.2 "W 034° 96'29.4") with about 270 ha. The research was carried out from January to May 2016, totaling 409 focal samples in 22 hours of continuous behavioral recording and 144 hours of field work effort. Juveniles were classified into three age categories (1, 2 and 3) according to relative body size. The ethogram used had 40 behaviors divided into six macros categories (manipulative and exploratory, social, infant care, solitary, ingestion and other). We used the ANOVA and MANOVA tests to evaluate if age and hardness of the item influence the choice of food. The results corroborate the hypothesis that the strategy to obtain food changes as the individual becomes more experienced: juveniles 1 obtain food through scrounge, juveniles 2 by trial and error, and juveniles and 3 already display more complete foraging pattern. Juveniles also preferred ingestion to soft items, however, contrary to predictions, type of item (hardness) ingested did not differ between ages. This absence of difference in the consumption of items by age can be due to the low diversity of plants of the fragment. The increased time dedicated to foraging and locomotion and decreased time dedicated to play indicate scarcity of food in the area.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4525
Other Identifiers: 2012913111
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CrescendoemLiberdade_Jeronimo_2017.pdfMonografia1.08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.