Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4475
Title: O trabalho docente na primeira fase do ensino fundamental: uma análise a partir das relações sociais de gênero
Authors: Almeida, Maria Monique Eva de
Keywords: Trabalho docente;Divisão sexual do trabalho;Condições de trabalho e Relações sociais de gênero
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ALMEIDA, Maria Monique Eva de. O trabalho docente na primeira fase do ensino fundamental: uma análise a partir das relações sociais de gênero. 2014. 67f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: Estudos que se referem ao trabalho docente no Brasil demonstram um quadro efetivo de condições de trabalho precárias, baixos salários, duplas jornadas de trabalho advindas do cenário atual da educação, em tempo de avanço neoliberal. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo analisar a atividade de professoras da primeira fase do ensino fundamental da rede pública do município de Alexandria-RN, afim de estabelecer as perspectiva das relações sociais de gênero. Especificamente, buscamos caracterizar o perfil sociodemográfico dos professores de escolas públicas municipais do município de Alexandria-RN; entender as formas de inserção desses professores na escola e avaliar as condições e a organização de trabalho destes docentes. Caracteriza-se como uma pesquisa de campo. Para tanto, tivemos como direcionamento durante o percurso investigativo a teoria social crítica, ancorada no materialismo histórico-dialético, que possibilitou numa dimensão de totalidade, nos aproximar sucessivamente do real, e apreender o fenômeno investigado para além da mera aparência. Abordagem quanti-qualitativa, utilizando um questionário semi-estruturado, que foi respondido oralmente, porém, transcrita a próprio punho pelo pesquisador. Recorremos à literatura especializada da área, a partir de autores contemporâneos. O estudo ocorreu nas áreas de abrangência de três escolas públicas municipais do município de Alexandria. Participaram desse estudo 09 professoras da rede de ensino, predominantemente do sexo feminino com idade variando de 36 a 52 anos. Logo após a entrevista, os dados foram transcritos e analisados, segundo a perspectiva dialógica do discurso. De acordo com os resultados foi possível perceber que a forma de inserção e formação profissional dessas trabalhadoras no magistério são profundamente marcadas pelas relações sociais de gênero e de classe. No que diz respeito às condições de trabalho, foi observado que são inadequadas para o desenvolvimento do trabalho e que vem afetando a qualidade dos serviços prestados. Verificou-se ainda através do relato das entrevistadas que há uma grande predominância do sexo feminino nesta profissão e que a mesma se relaciona ao papel histórico dado as mulheres na sociedade. Percebeu-se que ao caracterizar um dia bom ou ruim de trabalho, as professoras associam um dia bom a apreensão do conteúdo pelos alunos, já um dia ruim está associado ao desinteresse e não contribuição do alunado. Observou-se, entretanto que as professoras encontram bastantes dificuldades nas situações de trabalho e utilizam de sensibilidades e criatividades para desenvolverem suas formas de regulação da atividade. Conclui-se, de modo geral, que as percepções e implicações do fenômeno da feminização estão intrinsecamente relacionadas às condições do trabalho docente na primeira fase do ensino fundamental.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4475
Other Identifiers: 2010033230
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MariaMEA_Monografia.pdfServiço Social 729.34 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.