Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4413
Title: A família no processo de tratamento do dependente químico: envolvimento e participação
Authors: Rocha, Gleyca Thyês da Silva Romeiro
Keywords: Dependência química;Codependência;Centro terapêutico;Políticas de atenção às drogas
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: ROCHA, Gleyca Thyês da Silva Romeiro. A família no processo de tratamento do dependente químico: envolvimento e participação. 2014. 134f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Portuguese Abstract: O presente trabalho analisa a participação e envolvimento das famílias do dependente químico na fase de tratamento em um ambiente terapêutico de tratamento no formato de internação-ProReViver. Aborda a importância da família nesse processo por entender que a mesma, além do seu protagonismo no acompanhamento do tratamento do residente no espaço terapêutico do PRoReViver, sofre a síndrome da codependência, e, portanto, deve ser orientada e tratada. Tem como objetivos analisar a importância do envolvimento e participação da família do dependente químico em seu tratamento no ProReViver, tendo presente o acompanhamento e tratamento também dessas famílias na condição de codependentes, ao mesmo tempo compreender a condição de família protetora ou colaboradora nesse processo; investigar de que maneira o residente percebe a família durante a internação e, se estes as consideram importantes em seu tratamento e recuperação. O trabalho articula em seu percurso metodológico uma pesquisa documental e também bibliográfica, associadas a uma pesquisa de campo, quando foi aplicada uma entrevista semiestruturada, tendo como referência a vivência do estágio curricular obrigatório no curso de Serviço Social na Associação Civil de Apoio ao Processo de Ressurgir e Viver sem Drogas - Centro Terapêutico para Tratamento e Recuperação de Dependentes Químicos – ProReViver. O estágio supervisionado possibilitou uma experiência com residentes e suas respectivas famílias, suscitando daí a inquietação em aprofundar o estudo da problemática da dependência química associada à codependência, ao mesmo tempo em que traz a importância dos Centros Terapêutico como parceiros no atendimento aos dependentes químicos e suas famílias, em função das precárias políticas públicas antidrogas (articuladas a outras politicas sociais) que não respondem a grande demanda de indivíduos acometidos pela doença da dependência química. São instituições vinculadas às propostas da Reforma Psiquiátrica e Luta Antimanicomial, preconizando o dependente químico, com transtornos mentais decorrentes do uso de substâncias psicoativas, enquanto seres sociais que possuem sua subjetividade e que, portanto, têm por direito serem respeitados enquanto cidadãos. Concluindo, portanto, a necessidade em dá maior visibilidade para a problemática da dependência química e as frágeis estratégias de enfrentamento a esse problema que se configura como uma expressão da questão social; necessitando de um olhar diferenciado para todos os atores nele envolvido: usuário, família e sociedade.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4413
Other Identifiers: 2010033078
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GleycaTSRR_Monografia.pdfServiço Social 969.63 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.