Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4384
Title: Saúde ambiental e serviço social: uma análise das condições socioambientais população como constituinte da garantia do direito à saúde na concepção ampliada do SUS
Authors: Paiva, Amanda Santos de
Keywords: Saúde ambiental;Meio ambiente;Serviço social;Capitalismo
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PAIVA, Amanda Santos de. Saúde ambiental e serviço social: uma análise das condições socioambientais população como constituinte da garantia do direito à saúde na concepção ampliada do SUS. 2013. 113f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: O presente trabalho discute aspectos acerca da política pública de saúde a partir da mudança paradigmática do conceito da saúde que permitiu ultrapassar seu entendimento como ausência de uma enfermidade, assumindo uma ampla dimensão. Em seu conceito ampliado, a saúde é resultante das condições de vida da população e por tal, engloba a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, entre outros condicionantes contidos no conceito ampliado de saúde, elencado pelo projeto sanitarista nos anos 1980 e legitimada na legislação brasileira em vigor. Nesta perspectiva, este trabalho tem como objetivo fomentar a discussão sobre a saúde ambiental, prevista pelo SUS, a qual considera a interferência das condições socioambientais no processo saúde/doença da população. Esta investigação evidencia a atuação do assistente social como um profissional estratégico para a luta da efetivação dos ideários da reforma sanitária nos serviços de saúde em que a educação popular é uma prerrogativa para o fortalecimento da saúde ambiental. O trabalho foi desenvolvido a partir de uma pesquisa bibliográfica, de natureza qualitativa para a análise da garantia da saúde a qual para sua efetivação implica genuinamente na defesa do meio ambiente e, portanto, questiona o modelo de sociedade capitalista. Isto porque a lógica do capital é predatória em relação aos recursos naturais, e intensificada em um panorama de crise estrutural do capital. Destaca-se a gravidade desta situação como limite ao sistema vigente por a devastação ao meio ambiente provocar um desequilíbrio ecológico que atinge todos os seres vivos. Todavia, pela própria lógica do capitalismo, os impactos desta crise atingem com maior gravidade a população pauperizada ferindo determinantemente a garantia do direito à saúde. Por fim, revela a saúde ambiental como estratégica para a garantia ao direito à saúde em que se impõe mudanças estruturais seja para o fim da crise socioambiental como para a garantia plena da democracia.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4384
Other Identifiers: 2010032500
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AmandaSP_Monografia.pdfServiço Social 943.72 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.