Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4366
Title: Questão Racial e o pauperismo: relação e fundamentos socio-históricos na realidade brasileira
Authors: Medeiros, Jéssica Dantas de
Keywords: Questão racial;Pauperismo;Capitalismo;Movimentos sociais;Políticas;Sociais Afirmativas
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Jéssica Dantas de. Questão Racial e o pauperismo: relação e fundamentos socio-históricos na realidade brasileira. 2013. 110f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Serviço Social), Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Portuguese Abstract: Este trabalho é resultado de uma pesquisa científica de cunho qualitativo, na área do Serviço Social, sobre a questão racial no Brasil. Apreendida a partir da análise das categorias de exploração e pauperismo, constructos analíticos fundamentais para crítica das estruturas sociais vigentes, constatamos que a questão racial se assenta em contradições sociais e raciais necessárias à reprodução da sociedade do capital. Um dos principais objetivos dessa investigação foi analisar a questão racial, a partir do desvelamento das condições objetivas de vida da população negra no país, sedimentadas no pauperismo, cujas evidências vem sendo historicamente, camufladas pelo sustentáculo ideo-conservador do que a sociologia crítica brasileira denominou de “mito da democracia racial”. Para tanto, como recurso teórico- metodológico realizamos uma revisão bibliográfica, bem como uma análise crítica de dados estatísticos, acerca da população brasileira, os quais auxiliaram na apreensão e reflexão sobre as problemáticas raciais e seus determinantes sociais, tendo em vista a pesquisa sobre a relação entre a questão racial e o pauperismo no Brasil. Os resultados mostram que as desigualdades raciais existentes no país estão ligadas diretamente ao pauperismo da população negra no Brasil, podendo ser compreendida como resultado de uma formação sócio-histórica brasileira fundada nas crueldades e abusos legitimados pelo regime escravocrata deste o tempo da colonização, sendo fomentada pelo desenvolvimento da sociabilidade capitalista, a qual vem utilizando a reatualização do racismo como meio de atender suas necessidades, tendo repercussões até os dias atuais. Apresentamos ainda uma breve análise das expressões do movimento negro, formas de resistência e luta da população negra frente às desigualdades raciais que incidem no preconceito e discriminação racial e de cor postas nas condições objetivas e subjetivas de vida da população negra pauperizada. Por isso, ratificamos, ainda que contraditoriamente, dado os limites e desafios que perpassam as políticas públicas, a necessidade de ampliação e consolidação de políticas universais, bem como de ações afirmativas, no enfrentamento à questão racial. Nesse sentido, compreendemos que a organização coletiva expressa por muitas lutas e resistências se constitui na principal maneira de superar as problemáticas raciais, a qual deve ser pautada na crítica às bases que produzem e reproduzem as desigualdades sociais e, consequentemente, as opressões raciais.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4366
Other Identifiers: 2009027353
Appears in Collections:Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JéssicaDM_Monografia.pdfServiço Social 881.93 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.