Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4320
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPereira, Monica Magalhães-
dc.contributor.authorRibeiro, Jandson de Oliveira Cavalcanti-
dc.date.accessioned2017-07-06T13:59:57Z-
dc.date.available2017-07-06T13:59:57Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier2010045980pr_BR
dc.identifier.citationRIBEIRO, Jandson de Oliveira Cavalcanti. Tolerância a Falhas na Rede em Chip SPINoSys. 2017. 54 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ciência da Computação, Departamento de Informática e Matemática Aplicada, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4320-
dc.description.abstractWith the advances in the manufacture of integrated circuits, chips with multiple processing cores appeared. With the increase in the number of cores within a single chip, the use of buses as solution for communication was no longer valid. In order to enable the communication between the cores, it began to use peer to peer communication channels, this communication model is called Network on Chip. The use of network on chip enabled to create different types of networks that differ in their communication protocols. However, the use of these channels made it possible, in addition to the possibility of failures during processing, that there were also failures at the time of data transmission in the network. Thus, with the emergence of new networks, there is a need to develop methods that keep the chip working, even in case of failure of some component. This work proposes a fault tolerance method for SPINoSys, an Netowrk on Chip created from IPNoSys, which introduced the idea of joining processing units with routing units, making a single unit responsible for executing and transmitting instructions. This method, in short, seeks to perform data transmission through retries, where each uses different routes, while also maintaining control in the network and the ability to know when, even with all attempts, a message can not be transmitted.pr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectrede em chippr_BR
dc.subjecttentativapr_BR
dc.subjectIPNoSyspr_BR
dc.subjectSPINoSyspr_BR
dc.subjectTolerância a falhaspr_BR
dc.subjectSoCpr_BR
dc.subjectSystem on Chippr_BR
dc.subjectMPSoCpr_BR
dc.subjectNoCpr_BR
dc.subjectNetwork on Chippr_BR
dc.subjectswitchpr_BR
dc.subjectbypasspr_BR
dc.subjectFault Tolerancepr_BR
dc.titleTolerância a Falhas na Rede em Chip SPINoSyspr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1Pereira, Monica Magalhães-
dc.contributor.referees2Correa, Edgard de Faria-
dc.description.resumoCom os avanços na fabricação de circuitos integrados, surgiram os chips com múltiplos núcleos de processamento. Com o aumento na quantidade de núcleos dentro de um único chip, o uso de barramentos como solução de comunicação já não era mais viável. Para viabilizar a comunicação entre os núcleos, passou a se utilizar canais de comunicação ponto a ponto, esse modelo de comunicação é chamado de rede em chip. O uso das redes em chip possibilitaram a criação de diversos tipos de rede que se diferenciam em seus protocolos de comunicação. Entretanto, o uso desses canais possibilitou que, além da possibilidade de surgir falhas durante o processamento, surgissem falhas também na hora da transmissão de dados na rede. Sendo assim, com o surgimento de novas redes, há a necessidade de desenvolver métodos que mantenham o chip funcionando, mesmo no caso de surgir falhas em algum componente. Este trabalho propõe um método de tolerância a falhas para a SPINoSys, uma rede em chip criada a partir da a IPNoSys, que introduziu a idéia de unir unidades de processamento com unidades de roteamento, tornando uma única unidade responsável tanto por executar instruções quanto por transmiti-las. Esse método, resumidamente, busca realizar a transmissão de dados através de tentativas, onde cada uma usa diferentes rotas, mantendo também o controle na rede e a capacidade de saber quando, mesmo com todas as tentativas, uma mensagem não poderá ser transmitida.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentCiência da Computaçãopr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.contributor.referees3Kreutz, Márcio Eduardo-
Appears in Collections:Ciência da Computação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ToleranciaFalhas_Ribeiro_2017.pdfMonografia1.04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.