Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4298
Title: Idade óssea em relação à idade cronológica em crianças do sexo masculino e praticantes de futebol, residentes em diferentes países
Authors: Pinheiro, Ana Luiza Morais
Keywords: Maturação, Idade óssea, Idade Cronológica.
Issue Date: 28-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: PINHEIRO, Ana Luiza Morais. Idade óssea em relação à idade cronológica em crianças do sexo masculino e praticantes de futebol, residentes em diferentes países. 2017. 10f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física)-Departamento de Educação Física. Centro de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Rio Grande do Norte Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Crescimento e maturação sexual são processos complexos que podem servir como indicadores de saúde de crianças e adolescentes. Nesse sentido, a idade cronológica não é reconhecida como indicador temporal adequado, pois nem sempre é sensível às modificações individuais provocadas pelo processo de maturação. Já a idade óssea tem sido considerada um referencial na determinação da idade biológica. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo analisar a variabilidade da idade óssea em relação à idade cronológica em crianças do sexo masculino e praticantes de futebol, de mesma faixa etária, residentes em diferentes países. A amostra foi composta por crianças pré-púberes e púberes de sexo masculino, com idades entre 8 a 14 anos. Estas crianças são residentes no Brasil, Espanha e México, totalizando trinta e três indivíduos (n=32) sendo 12 no Brasil, 6 na Espanha e 14 no México. O modelo matemático proposto por CABRAL (2011) foi utilizado para mensuração da maturação óssea. Foi realizado o teste de Wilcoxon, para analisar a variabilidade da idade óssea em relação à idade cronológica nas crianças residentes em diferentes países. Na estatística realizada entre grupos, ou seja, entre países, não há suporte para garantir a igualdade entre a idade cronológica e a idade óssea. O mesmo acontece no Brasil e no México, quando analisados separadamente, comparando os componentes do time de futebol de cada país. Já na Espanha, não foi significante a garantia de que a idade cronológica seja diferente da idade óssea.
Abstract: Growth and sexual maturation are complex processes that can serve as indicators of the health of children and adolescents. In this sense, chronological age is not recognized as an indicator appropriate time, it is not always sensitive to individual changes caused by maturation process. Already a bone age has been considered a benchmark in determining the biological age. Thus, this study aims to analyze the variability in bone age compared with chronological age in male children and play soccer in the same age group and living in different countries. The sample consisted of prepubertal and pubertal male, aged 8-14 years. These children are living in Brazil, Spain and Mexico, totaling thirty-three individuals (n = 33) and 12 in Brazil, six in Spain and 15 in Mexico. The mathematical model proposed by Cabral (2011) was used to measure bone maturation. We performed the Wilcoxon test to analyze the variability in bone age compared with chronological age in children living in different countries. In statistics performed between groups, or between countries, there is no support to ensure equality between chronological age and bone age. The same happens in Brazil and Mexico, when analyzed separately, comparing components of the football team from each country. In Spain, there was a significant guarantee that chronological age is different bone age.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4298
Other Identifiers: 2009049225
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Idadeóssearelação_Pinheiro_2017Texto Completo380.56 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.