Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4261
Title: Depleção muscular e restrição de mobilidade em idosos residentes em instituições de longa permanência
Authors: Souza, Aline Fernandes de
Keywords: Depleção Muscular. Idosos. Instituição de longa Permanência para Idosos.
Issue Date: 20-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Aline Fernandes de. Depleção Muscular e Restrição de Mobilidade em Idosos Residentes em Instituições de Longa Permanência. 2017. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Curso de Nutrição, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A depleção muscular está associada à incapacidade funcional, dependência física, fragilidade, redução de mobilidade entre outros aspectos, sendo necessário o conhecimento da sua magnitude, uma vez que todos esses fatores comprometem a qualidade de vida dos idosos. O objetivo dessa pesquisa foi verificar a proporção de depleção muscular em idosos institucionalizados e sua associação com aspectos sócio-biodemográficos. Trata-se de um estudo de delineamento transversal, realizado na cidade de Natal-RN, com idosos de ambos os sexos, com ou sem restrição de mobilidade, residentes em Instituições de Longa permanência para Idosos (ILPI). A avaliação da depleção muscular foi realizada pelo perímetro da panturrilha (inferior a 31 cm). Também foram aferidos peso e estatura, para verificação do estado nutricional antropométrico pelo Índice de Massa Corporal. Para os idosos com mobilidade restrita foi utilizada uma cama balança para a mensuração do peso, e a estatura foi estimada por equações de predição. As variáveis sócio-biodemográficos analisadas foram: sexo, faixa etária, estado nutricional antropométrico (IMC), tipo de instituição (com ou sem fins lucrativos) e mobilidade (com ou sem restrição). Os dados foram analisados conforme a natureza das variáveis. Para verificar a associação entre a depleção muscular e as variáveis sócio-biodemográficas foi utilizado o teste do qui-quadrado de Pearson. Foram incluídos no estudo 308 idosos, em sua maioria mulheres (77,6%). A proporção de depleção muscular foi de 60,4% da população analisada. A depleção muscular foi associada com o estado nutricional antropométrico e mobilidade (p< 0,0001). A ocorrência de depleção muscular foi independente do sexo, faixa etária e tipo de instituição. Foi encontrada uma alta prevalência de depleção muscular no grupo estudado, o que demonstrou a necessidade de um constante monitoramento do estado nutricional dos idosos institucionalizados da cidade de Natal, em especial os que possuem restrição de mobilidade.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4261
Other Identifiers: 2013041102
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
depleçãomuscularrestrição_2017_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo444.66 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.