Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4117
Title: Remoção dos corantes azul de metileno e laranja reativo 64 por carvão produzido a partir de lodo de ETE
Authors: Medeiros, Válber Rodrigo Ribeiro de
Keywords: Azul de metileno;Laranja reativo 64;Remoção de corantes;Adsorção;Carvão de lodo de ETE;Methylene blue;Reactive orange 64;Dye removal;Adsorption;Sewage sludgebased charcoal
Issue Date: 14-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Válber Rodrigo Ribeiro de. Remoção dos corantes azul de metileno e laranja reativo 64 por carvão produzido a partir de lodo de ETE. 2017. 60f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharias Química), Departamento de Engenharia Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: A contaminação de corpos d’água por efluentes contendo corantes tem sido objeto da atenção de diversos estudiosos. A presença de corantes na água reduz a transparência do meio, dificultando a penetração de raios solares e, consequentemente, afetando a realização de fotossíntese pela flora aquática. Além disso, a utilização de águas com cor é extremamente limitada, uma vez que o fator estético é um indicativo de qualidade e, portanto, imprescindível ao consumidor. Neste sentido, diversos métodos de tratamento de efluentes coloridos têm sido desenvolvidos nas últimas décadas. Dentre eles, a adsorção é certamente um dos mais eficientes, especialmente quando realizada com carvão ativado, o qual passa por tratamentos físico-químicos para garantir uma porosidade interna elevada. No entanto, o custo para se obter esse adsorvente é geralmente muito alto. Então, o presente trabalho propõe o uso de carvão produzido a partir de lodo de ETE sem ser submetido a qualquer processo de ativação como uma alternativa menos onerosa para a remoção de corantes. Partindo de efluentes sintéticos a base de azul de metileno e laranja reativo 64, avaliou-se a cinética e o equilíbrio de cada corante, chegando-se à conclusão de que o azul de metileno é adsorvido conforme o modelo cinético de pseudo-segunda ordem e é melhor descrito pela isoterma de Langmuir, ao passo que o laranja reativo 64 tem sua cinética de sorção respondendo ao modelo de pseudo-primeira ordem e é melhor representado pela isoterma de Freundlich. Usando-se 0,040 g de carvão, obteve-se uma remoção de 99,51% (ausência de cor aparente) para soluções de azul de metileno a 10 mg/L. No caso do laranja reativo 64, usando-se 0,25 g de carvão, obteve-se uma remoção de 93,51% (ausência de cor aparente) nas soluções a 10 mg/L.
Abstract: The contamination of waterbodies by effluents containing dyes has been an object of attention to several scholars. The presence of dyes in the water reduces the transparency of the medium, hindering the penetration of solar rays and, consequently, affecting the execution of photosynthesis by the aquatic flora. In addition, the use of colored water is extremely limited, since its aesthetics is an indication of quality and, therefore, essential to the consumer. In this sense, several methods for treating colored effluents have been developed in the last decades. Among them, adsorption is certainly one of the most efficient, especially when performed with activated carbon, which undergoes physical-chemical treatments to ensure a high internal porosity. However, the cost of obtaining this adsorbent is usually very high. Therefore, as a less expensive alternative for the removal of dyes, the present work proposes the use of charcoal – whithout undergoing any activation processes – made from sewage sludge of a wastewater treatment plant. Starting from synthetic effluents based on methylene blue and reactive orange 64, the kinetics and the equilibrium of each dye were evaluated, concluding that methylene blue is adsorbed according to the kinetic model of pseudo-second order and is best described by the Langmuir isotherm, whereas the reactive orange 64 has its sorption kinetics responding to the pseudo-first order model and is best represented by the Freundlich isotherm. Using 0.040 g of charcoal, a 99.51% removal (absence of apparent color) was obtained for 10 mg/L methylene blue solutions. In the case of the reactive orange 64, using 0.25 g of charcoal, a 93.51% removal (absence of apparent color) was obtained in 10 mg/L solutions.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4117
Other Identifiers: 2012941161
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Remocaodoscorantes_Monografia.pdf930.12 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons