Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/4014
Title: Gestão de carreiras: características e impactos na construção de uma carreira profissional e nas organizações
Authors: Silva Júnior, Josué Francisco Cosmo da
Keywords: Carreira profissional;Favoritismo;Meritocracia;Carreira Proteana;Gestão de carreira
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA JUNIOR, Josué Francisco Cosmo da. Gestão de carreiras: características e impactos na construção de uma carreira profissional e nas organizações. 2015. 90f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração), Departamento de Ciências Administrativas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa tem como objetivo analisar o perfil de carreira, a satisfação dos indivíduos e as práticas voltadas à carreira e seus impactos nas organizações. Na metodologia, caracteriza-se como um estudo de caso de natureza quantitativa e exploratória, tendo como técnica de coleta de dados o questionário, respondido através de uma plataforma virtual. Ressalta-se a importância do papel que cada indivíduo tem para a construção de sua carreira profissional e os principais erros que os mesmos podem cometer durante sua trajetória, porém, não só é das pessoas esta responsabilidade, pois as empresas precisam e devem fazer seu papel para a construção da carreira de seus colaboradores. Os resultados apontaram que os indivíduos apresentaram-se distribuídos quanto aos perfis de carreira, sendo elas a carreira proteana, carreira tradicional, carreira sem fronteira, carreira multidirecional, carreira em espiral, carreira portfólio, carreira caleidoscópio e o perfil de carreira descontínua, porém a maioria se identificou com o perfil da carreira proteana, quando mostram a capacidade de adaptação de seus conhecimentos e habilidades de acordo com o contexto onde estão inseridos, além de optarem pela valorização da liberdade, aprendizado constante e autogestão de suas próprias carreiras. Quanto ao uso do favoritismo para o crescimento profissional, os participantes responderam negativamente quando questionados a respeito dessa prática, o que positivamente demonstrou optarem por métodos mais justos de promoção como tempo de empresa, plano de carreira e mérito. Alegaram que o mercado de trabalho depende do profissional e que nem sempre as organizações estão presentes na construção de suas carreiras profissionais, mostraram qualificações e insatisfação com a remuneração que ganham em relação ao conhecimento que possuem. Quanto às organizações, estas apresentam diversidades na forma como gerenciam assuntos relacionados à carreira do indivíduo e com pouca valorização em métodos como o Plano de Carreira. Concluiu-se que o perfil de carreira em maioria é o perfil proteano. O favoritismo se apresenta fortemente presente nas organizações e questões como mérito, Plano de Carreira e tempo de empresa ficam em segundo plano e que os indivíduos tem seu desempenho impactado em relação às práticas de gestão de carreiras das organizações.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/4014
Other Identifiers: 2011033030
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GestaoDeCarreiras_SilvaJunior_2015.pdfAdministração625.46 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.