Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3832
Title: Crescimento intrauterino e status de vitamina e de recém-nascidos a termo e pré-termo
Authors: Silva, Alyne Batista da
Keywords: Alfa-tocoferol;Alpha-tocopherol;Recém-nascido;Newborn;Estado Nutricional;Nutritional status;Cordão Umbilical;Umbilical cord
Issue Date: 20-Apr-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Alyne Batista da. Crescimento intrauterino e status de vitamina e de recém-nascidos a termo e pré-termo. 2017. 37f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Curso de Nutrição, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: Este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento intrauterino e status de vitamina E de recém-nascidos pré-termo (< 37 semanas gestacionais) e a termo (≥ 37 semanas) atendidos em duas maternidades públicas do Rio Grande do Norte. O estudo foi do tipo observacional de caráter transversal, realizado com 140 recém-nascidos, sendo 64 pré-termo (< 37 semanas) e 76 a termo (≥ 37 semanas), sem malformações, concepto único, de mulheres saudáveis e não fumantes. O crescimento intrauterino foi avaliado pelo índice peso por idade gestacional ao nascer, utilizando as novas curvas propostas pelo Intergrowth-21. Coletou-se o sangue do cordão umbilical no momento do parto para análise do alfa-tocoferol no soro por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência. Valores de alfa-tocoferol sérico menores que 500 µg/dL foram considerados baixos. Foi observada diferença estatística no crescimento intrauterino entre os grupos estudados. Dos recém-nascidos pré-termo 23% (n = 15) foram considerados pequenos para a idade gestacional, enquanto que para os termos esse percentual foi de apenas 7% (n = 5) (p = 0,017). As concentrações médias de alfa-tocoferol no sangue do cordão umbilical para recém-nascidos pré-termo e a termo foram 263,26 ± 129,47 g/dL e 247,00 ± 147,58 g/dL, respectivamente (p = 0,494). Baixos níveis de vitamina E foram encontrados em 95,3% dos prematuros e em 92,1% dos neonatos a termo (< 500g/dL). Não houve correlação entre os níveis de alfa-tocoferol e o crescimento intrauterino (p = 0,951). A restrição do crescimento intrauterino foi mais frequente nos nascidos pré-termos, e mais de 92% dos recém-nascidos avaliados apresentaram baixos níveis de vitamina E, independente da idade gestacional no momento do parto.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3832
Other Identifiers: 2013039982
metadata.dc.description.embargo: 2019-01-01
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Crescimentointrauterinostatus_2017_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo1.55 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.