Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3592
Title: O dentro é o fora: Lygia Clark e a rematerialização do ato criador em poder do outro
Other Titles: Inside is the outside: Lygia Clark and the rematerialization of the act creator in power of others
Authors: Medeiros, Renan Carlos
Keywords: Lygia Clark;Lygia Clark;Psicologia Analítica;analytical psychology;Arte Sensorial;sensory art;Carl Jung;Carl Jung;Arquétipo;Archetype;Arte Contemporânea;contemporary art
Issue Date: 6-Dec-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Renan Carlos Medeiros da. O dentro é o fora: Lygia Clark e a rematerialização do ato criador em poder do outro. 2016. 30f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Artes Visuais) - Departamento de Artes, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa investiga um recorte da trajetória da artista brasileira Lygia Clark (1920-1988) intitulado de fase sensorial (1964-1988) sob a ótica da teoria arquetípica do psiquiatra suíço Carl Jung. Em sua fase sensorial, a relação da artista com o seu trabalho se dá por meio dos objetos e proposições que cria para serem experimentados pelos participadores. O objeto sensorial media a transferência do ato criativo da artista para o participador. Neste caso, Lygia propõe que seu trabalho só se realiza no gesto criativo do participador, este detém a expressão final do objeto sensorial. Os diálogos abertos pela artista mostram uma postura artística que vincula arte e vida: a transferência do poder de criação e sua rematerialização criativa na experiência do outro. Jung estruturou sua teoria com uma crítica à criação artística e propôs uma estreita conexão entre a sua psicologia e a obra de arte poética, por considerá-la uma atividade psicológica e de criação simbólica. Sua teoria propõe o símbolo como uma expressão de aspectos de imagens universais: os arquétipos. O significado do símbolo, onde quer que este apareça, pode ser interpretado dentro de um contexto psicológico individual e coletivo. A análise das experiências clarkianas que religaram arte e vida, sujeito e ato criativo revelam, sob a abordagem arquetípica usada nesta pesquisa, uma vivência psíquica com o objeto sensorial que propicia a transição de conteúdos simbólicos entre o consciente e o inconsciente de quem cria por meio da imagem, forma ou processo do objeto sensorial.
Abstract: This research investigates a clipping of the trajectory of the Brazilian artist Lygia Clark (1920-1988) entitled sensorial phase (1964-1988) from the archetypal theory of the swiss psychiatrist Carl Jung. In its sensorial phase, the relation of the artist to her work is through the objects and propositions she creates to be experienced by the participants. The sensory object mediated the transference of the creative act from the artist to the participant. In this case, Lygia proposes that his work is only realized in the creative gesture of the participant, this one holds the final expression of the sensorial object. The dialogues opened by the artist show an artistic stance that links art and life: the transference of the power of creation and its creative rematerialization in the experience of the other. Jung structured his theory with a critique of artistic creation and proposed a close connection between his psychology and the work of poetic art, considering it a psychological activity and symbolic creation. His theory proposes the symbol as an expression of aspects of universal images: the archetypes. The meaning of the symbol, wherever it appears, can be interpreted within an individual and collective psychological context. The analysis of the clarkians experiences that reconnected art and life, subject and creative act reveal, under the archetypal approach used in this research, a psychic experience with the sensorial object that propitiates the transition of symbolic contents between the conscious and the unconscious of those who create through the image, form or process of the sensorial object.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3592
Other Identifiers: 2012910933
Appears in Collections:Artes Visuais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DEART- Renan Carlos TCC 2.pdf1.75 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.