Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3465
Title: Análise da coordenação motora dos membros inferiores de indivíduos com acidente vascular cerebral e indivíduos saudáveis: estudo comparativo
Authors: Costa, Mayara Fabiana Pereira
Keywords: Destreza motora;Extremidade inferior;Estudos de avaliação;Fisioterapia
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: COSTA, Mayara Fabiana Pereira. Análise da coordenação motora dos membros inferiores de indivíduos com acidente vascular cerebral e indivíduos saudáveis: estudo comparativo. 2016. 35f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia)-Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, 2016.
Portuguese Abstract: Introdução: Indivíduos que apresentam sequelas após Acidente Vascular Cerebral (AVC) podem ter sua atividade e participação comprometidas, principalmente se as sequelas envolverem a mobilidade desses sujeitos. Embora apresentem comprometimento mais perceptível no hemicorpo contralateral à lesão encefálica, o hemicorpo ipsilateral também é comprometido em menor grau e apresenta déficits. Dessa forma, sugere-se que o hemicorpo homolateral à lesão também apresenta comprometimento com relação à coordenação motora do membro inferior, quando comparado ao desempenho dos membros inferiores (MMII) de indivíduos saudáveis. Objetivo: Avaliar a coordenação motora do membro inferior não parético (MINP) em pacientes que sofreram AVC, comparando-se ao membro inferior parético (MIP) e aos MMII de indivíduos saudáveis. Método: Foram avaliados 38 pacientes de ambos os sexos, com média de idade de 56,5 anos e tempo médio de sequela de 4,5 meses, com velocidade da marcha inferior a 0,8m/s. Os pacientes foram classificados quanto ao estado cognitivo (Mini-Exame do Estado Mental) e neurológico (escala de AVC do National Institute of Health), sendo posteriormente submetidos ao teste de coordenação motora dos MMII (Lower Extremity Motor Coordination Test – LEMOCOT), aplicado ao MIP e MINP. Os dados dos 38 pacientes foram pareados com valores de referência brasileiros para o LEMOCOT de 38 indivíduos saudáveis, considerando idade, gênero e dominância do membro inferior. A análise estatística foi feita a partir de medidas de tendência central e dispersão, sendo usado o teste de Shapiro-Wilk e testes T para amostras independentes, considerando nível de significância de 5%. Resultados: Quanto aos escores do LEMOCOT, foi observada diferença significativa ao se comparar o MINP ao MIP (P<0,001), com maior comprometimento do MIP. Nas comparações feitas entre o MINP e o membro inferior dominante e não dominante dos saudáveis, verificaram-se menores escores para o MINP nas duas comparações (P<0,001). Quando comparado o MINP ao membro inferior pareado quanto à dominância, também se verificaram menores escores para o MINP (P<0,001). Conclusão: Diante dos resultados obtidos, pode-se concluir que é necessário avaliar o comprometimento da coordenação motora dos pacientes com AVC mesmo no hemicorpo não parético, uma vez que a coordenação se mostrou comprometida nesse hemicorpo. Além da avaliação, sugere-se que, nos programas de reabilitação, sejam incluídas terapias que atuem no hemicorpo não parético.
Abstract: Introduction: Subjects with stroke sequelae can have their activity and participation decreased, especially if the sequelae involve the mobility of these subjects. Although these patients present more noticeable impairment in the contralateral side to the brain lesion, the ipsilateral side is also injured, but in a lesser degree and has present deficits too. Thus, it suggests that the non-paretic side also presents impairment regarding motor coordination of lower limb, when compared to the performance of the lower limbs (LL) of healthy subjects. Objective: To evaluate the motor coordination of the non-paretic lower limb (NPLL) in patients who had stroke, comparing to the paretic lower limb (PLL) and the LL of health subjects. Method: 38 patients of both genders were evaluated, with mean age of 56.5 years old and mean sequelae time of 4.5 months, with gait velocity below 0.8 m/s. The patients were classified according to their cognitive (Mini Mental State Examination) and neurological status (National Institute of Health Stroke Scale), and then they were submitted to the Lower Extremity Motor Coordination Test (LEMOCOT), which was executed with PLL and NPLL of stroke subjects. These patients‟ data were matched with Brazilian reference values for LEMOCOT of 38 healthy subjects, considering age, gender and dominance of lower limb. Statistical analysis was done using measures of central tendency and dispersion, it was used the Shapiro-Wilk test and T tests for independent samples, considering a significance level of 5%. Results: Regarding the LEMOCOT scores, it was observed a significant difference when comparing NPLL to PLL (P <0.001), with a higher PLL impairment. When comparing the NPLL with the dominant and non dominant lower limbs of healthy subjects, there were lower scores to the NPLL in both comparisons (P <0.001).When comparing the NPLL to the matched lower limb by dominance, there were also NPLL lower scores (P <0.001). Conclusion: According to the results, it is possible to conclude that is necessary to evaluate the impairment of the motor coordination of patients with stroke even in the non-paretic side, because the coordination has shown impairment in this side of the body. In addition to the evaluation, it suggested that rehabilitation programs may include therapies that act on the non-paretic side.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3465
Other Identifiers: 2012946103
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Análisecoordenaçãomotora_2016_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo499,12 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons