Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3398
Title: Uma análise sobre a frugivoria e visão de cores de primatas do Novo Mundo
Authors: Macedo, Ingrid Caroline de
Keywords: Ecologia alimentar;Polimorfismo visual;Coloração de frutos
Issue Date: 13-Dec-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MACEDO, Ingrid Caroline de. Uma análise sobre a frugivoria e visão de cores de primatas do Novo Mundo. 2016. 72 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas), Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016
Portuguese Abstract: Diferente do que ocorre no Velho Mundo, a maioria das espécies de primatas do Novo Mundo possui padrão de visão de cores polimórfica, ou seja, todos os machos e 1/3 das fêmeas (homozigotas) são dicromatas (similar aos humanos de visão daltônica), enquanto que cerca de 2/3 das fêmeas (heterozigotas) são tricromatas (similar aos humanos de visão de cores normal). O objetivo desse estudo foi investigar se os primatas do Novo Mundo consomem frutos de diferentes categorias de cores apenas de acordo com sua disponibilidade no ambiente, ou se o tipo de visão de cores influencia nas suas escolhas alimentares. Foi realizada uma ampla pesquisa bibliográfica para obter informações sobre as espécies de frutos consumidos, e sua coloração, por cada gênero de primata do Novo Mundo. Foram realizados testes Chi-quadrado de Aderência com proporções iguais para saber se há tendência na escolha de padrões de cores para cada gênero e para cada padrão de visão de cor dos primatas do Novo Mundo. Também foram realizados testes Chi-quadrado de Aderência com proporções desiguais para descobrir se primatas com diferentes padrões de visão de cores possuem tendência a escolher frutos de Ficus e Arecaceae pela cor ou pelas espécies que existem disponíveis no ambiente. Uma terceira análise fez uso de testes de correspondência para gêneros e tipos de visão de cores. Gêneros polimórficos, tricromatas e monocromatas mostraram consumir maior riqueza de espécies de frutos conspícuos. Gêneros polimórficos do Novo Mundo consomem proporções de cores de frutos de Ficus e Arecaceae de forma muito semelhante ao que existe desses mesmos frutos na América Central e do Sul. O teste de correspondência mostrou que os tricromatas tendem a consumir mais frutos amarelos, os monocromatas tendem a consumir mais frutos rosa, claros e escuros, e as espécies polimórficas são as que mais variaram neste aspecto. Por limitações na disoponibilidade de informações da literatura sobre a abundância de frutos disponíveis ao consumo e consumidos, para categoria de cor, nosso estudo teve que focar na riqueza de espécies disponíveis e exploradas. No entanto, a realização de estudos futuros, que foquem na escolha alimentar de indivíduos dicromatas e tricromatas na natureza, podem ajudar a entender se a abundância no consumo de frutos de diferentes categorias de cores depende mais da disponibilidade ou das capacidades sensoriais de cada grupo de primata.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3398
Other Identifiers: 2012913176
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaliseFrugivoria_Macedo_2016.pdfMonografia1,32 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.