Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3260
Title: Efeito do Treinamento de Futebol no condicionamento aeróbio em atletas universitários
Authors: Souza, Pedro Henrique Silva de
Keywords: Esporte universitário. Condicionamento aeróbio. Treinamento de futebol.
Issue Date: 30-Dec-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOUZA, Pedro Henrique Silva de. Efeito do treinamento do futebol no condicionamento aeróbico em atletas universitários. 2016. 14f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito do treinamento de futebol no condicionamento aeróbio em atletas universitários. Métodos: Foram avaliados 11 atletas do sexo masculino (24,27 ± 3,80 anos; 73,44 ± 8,31kg; 1,82 ± 0,12m; 22,31 ± 3,14 kg/m²) da seleção de futebol da UFRN. Tais atletas, foram submetidos a duas sessões de avaliação da aptidão aeróbia por meio do “Yo-Yo Intermittent Recovery Test 1”, a partir do qual o consumo máximo de oxigênio (VO2max) foi estimado, e também foram registradas a velocidade máxima atingida e distância percorrida. Os testes foram realizados em períodos de treinamento distintos com 5 meses de intervalo. Foi utilizado o teste t para amostra pareadas para comparação das variáveis pré e pos treinamento, considerando P<0,05. Resultados: Não houve diferença no VO2max (47,36 ± 3,14 Vs. 47,28 ± 2,64 ml.kg-1.min-1), distância percorrida (1,31 ± 0,37 Vs. 1,29 ± 0,31 km), tampouco na velocidade máxima atingida (16,56 ± 1,17 Vs. 16,36 ± 0,93 km.h-1), para pré e pós treinamento, respectivamente (P > 0,38). Conclusão: Os resultados indicaram que o treinamento de futebol em atletas universitários não aumentou a aptidão aeróbia, avaliados pelo VO2máx, tempo até exaustão e velocidade máxima atingida.
Abstract: Purpose: the aim of this study was to assess the effect of soccer training on aerobic fitness in college athletes. Methods: eleven male athletes (24.27 ± 3.80 years; 73.44 ± 8.31kg; 1.82 ± 0.12m; 22.31 ± 3.14 kg/m²) from the UFRN’s college team were assessed. These athletes underwent two assessment sessions in which the aerobic fitness was evaluated using the Yo-Yo Intermittent Recovery Test 1, from which the maximal oxygen consumption (VO2max) was predicted, as well as the maximal speed and covered distance was recorded. The test was applied at different periods of the training program, with a 5-month interval. The paired t-test was used to compare measures at pre- and post-training, considering P<0.05. Results: There was no difference in VO2max (47.36 ± 3.14 Vs. 47.28 ± 2.64 ml.kg-1.min-1), covered distance (1.31 ± 0.37 Vs. 1.29 ± 0.31 km), neither maximal speed (16.56 ± 1.17 Vs. 16.36 ± 0.93 km.h-1) for pre- and post-training, respectively (P > 0.38). Conclusion: the results of the present study suggest that soccer training in college athletes did not increase aerobic fitness as assessed by VO2max, time to exhaustion and maximal speed.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3260
Other Identifiers: 2012935979
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitoTreinamentoFutebol_2016_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo364,19 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.