Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/3103
Title: Avaliação do tratamento do poluente emergente 17α- Etinilestradiol, utilizando Persulfato de Sódio ativado por Diatomita modificada
Authors: Silva, Silvia Shelly Otaviano da
Keywords: 17α-etinilestradiol (EE2);persulfato;Diatomita Modificada;Processo Oxidativo Avançado
Issue Date: 5-Jan-2017
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Silvia Shelly Otaviano Da. Avaliação do tratamento do poluente emergente 17α- Etinilestradiol, utilizando Persulfato de Sódio ativado por Diatomita modificada. 2016. 56f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química), Departamento de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Os poluentes emergentes vêm sendo alvo de estudo mundial por apresentarem uma potencial ameaça ao ambiente e à saúde humana, em virtude da sua entrada contínua no meio ambiente. Neste contexto, pesquisas estão sendo desenvolvidas com o objetivo de aprimorar os métodos para eliminação ou redução desses. Através do Processo Oxidativo Avançado (POA) são gerados radicais em quantidades suficientes para oxidar as substâncias químicas presentes em efluentes. O persulfato é uma forma relativamente nova de oxidante que tem sido pesquisada, em virtude do seu alto potencial de oxidação e também pelo fato do mesmo permanecer por mais tempo no meio. Com base nesse aspecto, este trabalho tem como foco buscar o tratamento do hormônio sintético 17α-etinilestradiol (EE2) em sistemas aquosos, utilizando métodos tradicionais: ativando o oxidante através de pH, temperatura e Metal (Ferro) em comparação com o método inovador que irá ativar o persulfato através do catalisador(Diatomita Modificada). A partir dos resultados obtidos, pode-se concluir que o método inovador de ativação, utilizando Diatomita Modificada, foi mais eficiente que os métodos tradicionais, atingindo uma remoção de 98% do EE2, esse poluente ainda não possui de acordo com a legislação limites de intervenção.
Abstract: Emerging pollutants have been the subject of a worldwide study because they present a potential threat to the environment and human health, as a result of their continuous entry into the environment. In this context, researches are being developed with the aim of improving the methods for elimination or reduction of these. Through the Advanced Oxidative Process (AOP) radicals are generated in quantities sufficient to oxidize the chemicals present in effluents. Persulfate is a relatively new form of oxidant that has been investigated because of its high oxidation potential and by the fact it remains for longer in the medium. Based on this aspect, this work focuses on the treatment of the synthetic hormone 17α-ethinylestradiol (EE2) in aqueous systems, using traditional methods: activating the oxidant through pH, temperature and Metal (Iron) compared to the innovative method that will activate the Persulfate through the catalyst (Modified Diatomite). From the obtained results, it can be concluded that the innovative activation method, using Modified Diatomite, was more efficient than the traditional methods, achieving a 98% removal of EE2, this pollutant does not yet have an agreement with a regulation of limits of intervention.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/3103
Other Identifiers: 2012979445
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliacaodotratamento_Monografia Monografia1.27 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.