Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2792
Title: Concordância entre indicadores antropométricos e albumina sérica no diagnóstico de desnutrição crônica em idosos de ILPI de Natal/RN
Authors: Santos, Luana Alves dos
Keywords: Antropometria, Estado Nutricional, Saúde do Idoso, Albumina, Desnutrição, Confiabilidade dos Dados
Issue Date: 31-May-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Luana Alves dos. Concordância entre indicadores antropométricos e albumina sérica no diagnóstico de desnutrição crônica em idosos de ILPI de Natal/RN.2016. 64f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) - Departamento de Nutrição, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Este trabalho objetivou analisar a concordância e acurácia do diagnóstico de desnutrição crônica entre a albumina sérica e indicadores antropométricos em idosos residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) de Natal-RN. Foi realizado um estudo a partir de uma pesquisa de delineamento transversal. A coleta de dados foi realizada em duplicata por antropometristas treinados e calibrados, havendo a mensuração da estatura e do peso, para o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC); perímetro do braço (PB) e dobra cutânea triciptal (DCT), para o cálculo do Perímetro Muscular do Braço (PMB); e Perímetro da Panturrilha (PP). Para os idosos que não deambulavam, o peso real foi obtido por meio da balança cama e diálise eletrônica com carrinho de equipamento (SECA® 985). Nos indivíduos que não tinham condições de medir a estatura adequadamente, foi realizada estimativa por meio da equação de Chumlea et al. (1985). Foi realizada coleta de sangue para determinação da albumina sérica. A avaliação da concordância se deu por meio das estatísticas Kappa. Foi considerado como boa concordância um coeficiente Kappa > 0,6. Foram ainda realizados testes para avaliar a acurácia através da Sensibilidade (S), Especificidade (E), Valor Preditivo Positivo e Valor Preditivo Negativo entre a desnutrição mensurada pela depleção da albumina sérica (padrão de referência - valores de 3,5-5,0 g/dL), e os demais indicadores, de acordo com diferentes pontos de corte, variando entre parâmetros nacionais e internacionais. A ocorrência de baixo peso e de fatores associados à desnutrição foi avaliada pelo IMC com a classificação de Lipschitz (1994) (≤ 22 Kg/m²) e da OPAS (2002) (≤ 23 Kg/m²), pelo PMB com a classificação de Kuczmarski et al. (2000) (< p25) e de Marucci e Barbosa (2003) (≤ p25), e pelo perímetro da panturrilha (WHO, 1995), no qual valores abaixo de 31 cm foram considerados significativos de perda de massa muscular. Foram avaliados 217 idosos. Desse total, 78,3% eram do sexo feminino e 58,1% tinham 80 anos ou mais. A prevalência de desnutridos pela albumina foi de 54,1%. Os indicadores que apresentaram melhor resultado quanto ao diagnóstico de desnutrição foram o IMC classificado por OPAS (2002) (51,6%; S: 50%; E: 46%) e o PP (WHO, 1995) (59,9%; S: 58%; E: 38%). Em condições de impossibilidade na realização do IMC, o PP (WHO, 1995) também pode fornecer um diagnóstico razoavelmente confiável para este fim. É ideal que para qualquer situação, se realize a associação de medidas antropométricas para resultado mais fidedigno do estado nutricional, sendo bastante importante esta avaliação na população de estudo por se tratarem de um público mais fragilizado, que necessita de cuidados contínuos.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2792
Other Identifiers: 2012955452
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Concordânciaindicadoresantropométricos_2016_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo776,62 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.