Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2577
Title: Padrões de abundância e raridade nas florestas Atlânticas do centro de endemismo de Pernambuco, Brasil
Other Titles: Abundance and Rarity of Patterns in Forests of Atlantic Pernambuco Endemism Center, Brazil
Authors: Nunes, Thalita Wartuza Pinto
Keywords: Flora;Flora;Espécie comum;Common species;Comunidade;Community
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: NUNES, Thalita Wartuza Pinto. Padrões de abundância e raridade nas florestas Atlânticas do centro de endemismo de Pernambuco, Brasil. 2016. 32 f. Monografia (Graduação em Ecologia) - Departamento de Ecologia, Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2016.
Portuguese Abstract: Este trabalho propõe compreender a estrutura da dominância de espécies para a região de Mata Atlântica correspondente ao Centro de Endemismo de Pernambuco, Brasil. Para tanto, foi verificado se espécies raras localmente seriam raras em toda a sua distribuição regional; ou se raras, seriam comuns em alguns outros pontos. As espécies reconhecidas como raras, em ao menos uma comunidade, totalizaram 97% da riqueza. Porém, a classe denominada Raras e Comuns foi a mais representativa estatisticamente, correspondendo a 60%. Dessa forma, a pesquisa mostra um padrão em que espécies raras são comuns em determinados locais de sua distribuição regional (segunda hipótese). Os resultados sugerem que há fortes pressões ecológicas que atuam nas espécies, como: características intraespecíficas (tamanho e modo de dispersão das sementes, forma de crescimento), história de vida, biogeografia da região, e outros processos afetam diretamente na abundância relativa e consequentemente na ocorrência comum ou rara.
Abstract: This paper proposes to understand the structure of the dominance of species in the Atlantic Forest region corresponding to Endemism Center of Pernambuco, Brazil. Thus, it was verified that rare species locally would be rare throughout its regional distribution; or if rare, would be common in some other points. The species recognized as rare, in at least one community, amounted to 97% of the wealth. However, the group called “Common and Rare” was the most statistically representative, corresponding to 60%. Thus, research shows a pattern in which rare species are common in certain locations of their regional distribution (second hypothesis). The results suggest that there are strong ecological pressures that act on the species, such as intraspecific characteristics (size and mode of seed dispersal, growth form), life history, biogeography of the region, and other processes directly affect the relative abundance and consequently in common occurrence or rare.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2577
Other Identifiers: 2011030899
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AbundanciaRaridade_Nunes_2016.pdfMonografia556,09 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.