Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2493
Title: Prevalência da amamentação no pós-parto imediato e fatores associados
Authors: Silva, Gézyca Dayane da
Keywords: Aleitamento materno, Hospital, Período pós-parto, Recém-nascido;Breastfeeding, Hospital, Postpartum period, Newborn.
Issue Date: 15-Jun-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Portuguese Abstract: Objetivos: Identificar a prevalência da amamentação nos primeiros 30 minutos pós-parto e os fatores associados a esta prática em um Hospital Universitário Amigo da Criança. Métodos: Estudo descritivo, transversal com 219 mães e recém-nascidos. Os dados foram obtidos mediante formulário estruturado aplicado em entrevista às puérperas durante o pós-parto. A prevalência do aleitamento materno nos 30 primeiros minutos de vida do recém-nascido foi apresentada em freqüências absoluta (n) e relativa (%). O teste qui-quadrado foi utilizado para analisar a associação entre o tempo ocorrido para o primeiro aleitamento materno e as variáveis de exposição materna e do neonato. Resultados: A prevalência do aleitamento materno nos trinta primeiros minutos pós-parto foi de 43,8%. Dos fatores associados à prática alimentar no pós-parto, a análise estatística evidenciou que mães com renda superior a 1 salário mínimo amamentaram em tempo maior que 30 minutos pós-parto, quando comparadas às de renda inferior (p = 0,037). Conclusões: A prevalência de aleitamento precoce (< 30 minutos pós-parto) encontrada foi considerada baixa. Além disso, mães com renda maior que 1 salário mínimo amamentaram mais tardiamente, quando comparadas às de renda inferior. A maternidade onde ocorreu o estudo, apesar de ser considerado um Hospital Amigo da Criança, ainda necessita de diretrizes internas que estabeleçam um maior estímulo à amamentação precoce, independentemente dos fatores individuais que possam favorecer ou não o aleitamento na primeira hora de vida do neonato.
Abstract: Objectives: To identify the prevalence of breastfeeding at the first 30 minutes postpartum and the factors associated with this practice in a university child-friendly hospital. Methods: Descriptive transversal study performed with 219 mothers and newborns. Data was collected through a structured questionnaire applied in an interview to mothers during the postpartum period. The prevalence of breastfeeding at the first 30 minutes of newborn’s life was presented in absolute (n) and relative (%) frequencies. Chi-square test was performed to assess the association between the time elapsed for the first breastfeeding and the variables of maternal and neonate exposure. Results: The prevalence of breastfeeding at the first 30 minutes postpartum was 43.8%. Among the factors associated with feeding practice at postpartum, the statistical analysis showed that mothers with an income higher than one minimum wage, breastfed longer than 30 minutes at postpartum, when compared with those with a lower income (p=0,037). Conclusion: The prevalence of early breastfeeding (< 30 minutes postpartum) found was considered low. Furthermore, mothers with income greater than one minimum wage breastfed later, when compared to those with lower income. The maternity where this study was carried out, although considered a child-friendly hospital, still needs internal guidelines to establish a greater incentive to early breastfeeding, regardless of individual factors that may or may not favor breastfeeding at the first hour of life of the newborn.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2493
Other Identifiers: 2012991699
metadata.dc.description.embargo: 2019-06-11
Appears in Collections:FACISA - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Prevalência da amamentação no pós-parto imediato e fatores associados.pdfArtigo principal707.28 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.