Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2457
Title: Padrões espaciais e temporais do encalhe de tartarugas marinha no nordeste do Brasil: diagnóstico e ameaças
Authors: Farias, Daniel Solon Dias de
Keywords: Encalhes;Strandings;Conservação;Conservation;Atividades antropogênicas;Anthropogenic activities
Issue Date: 12-Jun-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: FARIAS, Daniel Solon Dias de. Padrões espaciais e temporais do encalhe de tartarugas marinhas no nordeste do Brasil: diagnóstico e ameaças. 2016. 19 f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, 2016.
Portuguese Abstract: Os registros de encalhes de tartarugas marinhas são frequentes em todo litoral setentrional do Rio Grande do Norte. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi diagnosticar aspectos da diversidade e distribuição espacial e temporal das espécies de tartarugas marinhas que ocorrem nesta região, identificando a existência de influência de interação antrópica nesses encalhes. O estudo foi realizado com animais encalhados, registrados por monitoramento diário, de uma área delimitada a noroeste pelo município de Icapuí (03°49’20.9” S e 38°24’07.8” O), Ceará, e a leste pelo município de Caiçara do Norte (05°05’28.6” S e 36°17’37.9” O), RN, totalizando 332,84 km de extensão de praias. Foram registradas 2.658 ocorrências de tartarugas marinhas durante o período de 01/01/2010 a 31/12/2013. Chelonia mydas foi a mais registrada (71,37%), seguida por Eretmochelys imbricata (4,33%), Lepidochelys olivacea (1,24%), Caretta caretta (0,90%) e Dermochelys coriácea (0,04%). Em 21,12% dos casos não foi possível identificar a espécie. Quanto à distribuição espacial, o trecho A apresentou o maior número de encalhes de tartarugas marinhas, sendo os registros mais frequentes nos meses quentes do ano. A pesca incidiu em 45,87% dos animais, enquanto que 67,86% dos animais que vieram a óbito, na base de reabilitação, apresentaram causa mortis relacionada a ingestão de resíduos sólidos. Estudos como esse reforçam a necessidade de conscientização ambiental, como forma de minimizar impactos nesse ambiente marinho, que se constitui como área de refúgio para o desenvolvimento e alimentação para esses animais.
Abstract: Strandings records of sea turtles are common throughout the northern coast of Rio Grande do Norte. In this sense, the objective of this study was to diagnose aspects of diversity and spatial and temporal distribution of species of sea turtles that occur in this region, identifying the existence of influence of anthropogenic interaction in these strandings. This work proceeded by the analysis of data from stranded animals in an area delimited in the north by Icapuí (03°49'20.9" S and 38°24'07.8" W) and the east by Caicara do Norte (05°05'28.6" S and 36°17'37.9" W), Brazil, totaling 332,84 km. 2046 occurrences of marine sea turtles were recorded during the period from 01/01/2010 to 31/12/2012. Chelonia mydas was the most recorded (71.37%), followed by Eretmochelys imbricata (4.33%), Lepidochelys olivacea (1.24%), Caretta caretta (0.90%) and Dermochelys coriacea (0.04). In 21.12% of the cases it was not possible identify the species. The stretch A had the highest number of strandings and a larger number of records were registered in the warm months of the year. In 45.87% cases we observed signs of interaction with fishing while 67.86% of the animals that died at the rehabilitation’s base, showed cause of death due to complications from ingesting debris. Such studies reinforce the need for environmental awareness as way to minimize the impact on marine environment, who seek a refuge in this region for their development and supply.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2457
Other Identifiers: 2012900857
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PadrosEspaciais_Farias_2015.pdfMonografia891,23 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.