Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2353
Title: Correlação entre os níveis de aptidão, atividade física e incidência de quedas em idosos institucionalizados.
Authors: Brasil, Gabriel do Couto
Keywords: Idosos, aptidão física, quedas, atividade física
Issue Date: 10-Jun-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BRASIL, Gabriel do Couto. Correlação entre os níveis de aptidão, atividade física e incidência de quedas em idosos institucionalizados. 2016. 24f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Departamento de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Introdução: Os idosos constituem o segmento que mais cresce na população brasileira, uma proporção que era de 8,6% no ano de 2000, tem uma estimativa para 2020 de 14%, 30,9 milhões de idosos. Nesse sentido, o processo de envelhecimento vem acompanhado das mais diversas agressões ao organismo, dentre elas, a sarcopenia conduz a fragilidade e uma perda de independência, que resulta em um risco aumentado para quedas. Assim, bons níveis de aptidão física parecem se mostrar uma maneira eficaz nesse combate, pensando nisso, o objetivo desse estudo foi avaliar a possível associação entre o nível de atividade, aptidão física e ocorrência de quedas em idosos institucionalizados. Metodologia: Estudo com 186 idosos de ambos os sexos, apenas 23 aptos ao protocolo. Foram aplicados os questionários de cognição, nível de atividade física e incidência de quedas bem como a realização da bateria de testes de aptidão física, sentar e levantar em 30 segundos, flexão de cotovelo em 30 segundos, sentar e alcançar os pés, alcançar as mãos nas costas, teste de agilidade e marcha estacionária em 30 segundos. Utilizou-se o teste de Kolmogorov-Smirnov para verificar a existência de normalidade quanto à distribuição dos dados, dessa forma, o coeficiente de correlação de Spearman foi utilizado para estabelecer associações entre as variáveis. A magnitude da correlação foi qualitativamente analisada de acordo com Hopkins et al. Resultados: Os valores de correlação foram: tempo de caminhada r=0,64, atividades moderadas r=0,66, tempo sedentário r=0,46, sentar e levantar r=0,47, flexão de cotovelo r=0,51 e sem significância para flexibilidade de membros superiores, levantar e caminhar. O resultado da classificação foi alta, para tempo de caminhada e atividades moderadas, moderada para tempo sedentário, testes de sentar e levantar e flexão de cotovelo. Conclusão: Concluimos que a ocorrência de quedas é negativamente correlacionada à forca de membros superiores e inferiores, tempo de caminhada e atividades fisicas de intensidade moderada, e positivamente correlacionada ao tempo em comportamento sedentario em idosos institucionalizados.
Abstract: Introduction: The elderly are the fastest growing segment in the Brazilian population, a proportion that was 8.6% in 2000, has an estimate for 2020 of 14% - 30.9 million seniors. In this sense, the aging process is accompanied by several aggressions to the body, among them, sarcopenia leads to a reduction in the independence and increase of frailty, which results in an increased risk for falls. Thus, good fitness levels seems to show an effective way to combat this. Having that in mind, the aim of this study is to evaluate the possible association among the level of activity, physical fitness and occurrence of falls in institutionalized elderly. Methodology: This study was conducted with 186 patients of both genders, only 23 suitable to perform the protocol. The surveys of cognition, level of physical activity and incidence of falls were applied along with other practical tests: the battery of fitness tests, sitting and standing in 30 seconds, elbow flexion in 30 seconds, sit and reach your feet, reaching the back with the hands, agility test and stationary gear in 30 seconds. We used the Kolmogorov-Smirnov test to check for normality on the distribution of data, therefore, the Spearman correlation coefficient was used to establish associations among variables. The magnitude of the correlation was qualitatively analyzed according to Hopkins et al. Results: The correlation values were: 1) walking time r = 0.64; 2) moderate activities r = 0.66; 3) sedentary time r = 0.46; 4) sit up and r = 0.47; 5) elbow flexion r = 0.51; and 6) no significance for flexibility of upper limbs, get up and walk. The result of the rating was high for walking time and moderate activity, moderate for sedentary time, sitting and standing test and elbow flexion. Conclusion: We conclude that the occurrence of falls in institutionalized elderly is negatively correlated to the strength of upper and lower limbs, walking time and physical activities of moderate intensity, and positively correlated to the length of sedentary behavior.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2353
Other Identifiers: 2012935816
Appears in Collections:Educação Física (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Correlaçãoníveisaptidão_2016_Trabalho de Conclusão de Curso.pdfTexto Completo326,56 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.