Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2268
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMacedo, Helder Alexandre Medeiros de-
dc.contributor.authorAraújo, Rosângela Costa de-
dc.date.accessioned2016-06-16T03:54:05Z-
dc.date.available2016-06-16T03:54:05Z-
dc.date.issued2016-05-30-
dc.identifier2014222935pr_BR
dc.identifier.citationARAÚJO, Rosângela Costa. História e memória dos Miranda, uma família de descendente de escravos da comunidade Lajes, Ouro Branco-RN. 2016. 30f. Artigo (Especialização) - Curso de Especialização em História e Cultura Africana e Afro-Brasileira, Departamento de Pós-Graduação, Caicó, UFRN, 2016.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2268-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectFazenda Timbaúbapr_BR
dc.subjectOuro Brancopr_BR
dc.subjectEscravospr_BR
dc.titleHistória e memória dos Miranda, uma família de descendente de escravos da comunidade Lajes, Ouro Branco-RNpr_BR
dc.typepostGraduateThesispr_BR
dc.contributor.referees1Bueno, Almir de Carvalho-
dc.contributor.referees2Andrade, Joel Carlos de Souza-
dc.description.resumoO trabalho se pauta na lei 10.639/03, que versa sobre o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana, ressaltando a importância da cultura negra na formação da sociedade de Ouro Branco. Alterada pela lei 11.645/08, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas do território nacional. Com a obrigatoriedade da lei em vigor todas as escolas da rede nacional precisam adequar o seu currículo de forma a incluir em seu conteúdo programático os mais variados textos dos contextos que retratam as contribuições dos afro-brasileiros e índios. O que não implica apenas em retratar no currículo apenas os conteúdos selecionados nos livros didáticos em especial no livro da disciplina de história, como também a diversidade de temas que contribui para o conhecimento na educação da história local. O artigo especifica uma família de sobrenome Miranda, da comunidade Lajes, que são descendentes do casal de escravos José Miranda e Luzia dos Santos. O casal como consta no livro de registro pertencia no ano de 1858 ao capitão Gorgônio Paes de Bulhões, residiu na fazenda Timbaúba. Pautada por documentação, leituras e entrevistas a pesquisa se debruça sobre a escrita da história da família Miranda e sua importância na construção da memória social de Ouro Branco.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentHistória e Cultura Africana e Afro-Brasileirapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqHistóriapr_BR
dc.contributor.referees3Santos, Rosenilson da SIlva-
Appears in Collections:CERES - Especialização em História e Cultura Africana e Afro-brasileira

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HISTÓRIA E MEMÓRIA DOS MIRANDA, UMA FAMÍLIA DE DESCENDENTE DE ESCRAVOS DA COMUNIDADE LAJES, OURO BRANCO RN....pdfRosângela_Araújo_Artigo244,57 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.