Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2267
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAndrade, Juciene Batista Félix-
dc.contributor.authorVieira, Maria Dilza de Medeiros-
dc.date.accessioned2016-06-16T03:51:09Z-
dc.date.available2016-06-16T03:51:09Z-
dc.date.issued2016-06-14-
dc.identifier2014223262pr_BR
dc.identifier.citationVIEIRA, Maria Dilza de Medeiros. Identidade negra: um novo olhar antropológico na desconstrução do preconceito. 2016. 50f. Artigo (Especialização) - Curso de Especialização em História e Cultura Africana e Afro-Brasileira, Departamento de Pós-Graduação, Caicó, UFRN, 2016.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2267-
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectPreconceitopr_BR
dc.subjectDiversidadepr_BR
dc.subjectIdentidadepr_BR
dc.titleIdentidade Negra: um novo olhar antropológico na desconstrução do preconceitopr_BR
dc.typepostGraduateThesispr_BR
dc.contributor.referees1Gois, Diego Marinho de-
dc.contributor.referees2Andrade, Joel Carlos de Souza-
dc.description.resumoO trabalho Identidade Negra: um novo olhar antropológico na desconstrução do preconceito surgiu da dificuldade em implementar em prática diária ações afirmativas relacionadas aos conflitos étnicos raciais existentes em ambiente escolar, pela existência de conflitos entre os alunos, tendo em vista críticas pela cor da pele, tipo de cabelo, ou mesmo por causa da distorção idade/série. Observou-se que os alunos não possuíam a mínima consciência do respeito pela diversidade, nem tampouco sabiam lidar com as diferenças de etnias raciais. O presente trabalho objetiva refletir sobre a importância da desconstrução do preconceito racial e reconhecimento da identidade negra através de ações que despertem a consciência das diferenças, o respeito e uma convivência harmoniosa entre os alunos e a comunidade escolar. Justifica-se pela necessidade de promover o respeito mútuo pela diversidade entre os colegas e adotando em sala de aula uma atitude respeitosa, reconhecendo o direito de todos. A metodologia de pesquisa consistiu em aulas expositivas com vídeo, pesquisas, atividades interativas com jogos e dinâmicas de grupo e aulas de campo. As reflexões teóricas foram baseadas nos autores como Candau (2012), Belinky (2010), Kabengele (2008), Brandão (2006), Theodoro (2008), Zabala (1998), Freire (1994, 1996). Como resultado, o nível de consciência dos alunos melhorou consideravelmente, sendo agora acompanhado de atitudes anti-preconconceituosas e respeito mútuo em sala de aula. Tem-se um caminho percorrido com sucesso e os alunos sabem que uma das maiores comunidades negras está no Brasil e viver com eles significa somar conhecimentos. O trabalho tem reflexo na prática docente da autora e da comunidade escolar de atuação.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentHistória e Cultura Africana e Afro-Brasileirapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqEducaçãopr_BR
Appears in Collections:CERES - Especialização em História e Cultura Africana e Afro-brasileira

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Dilza - TCC final.pdfRelatório de Vivência Escolar2.72 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.