Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2229
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMacêdo, Muirakytan Kennedy de-
dc.contributor.authorSantos, Segiefredo Rufino dos-
dc.date.accessioned2016-06-14T02:11:32Z-
dc.date.available2016-06-14T02:11:32Z-
dc.date.issued2016-05-25-
dc.identifier2014222953pr_BR
dc.identifier.citationSANTOS,Segiefredo Rufino dos Santos. Sequência Didática: Os escravos como agentes históricos.2016. 74f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em História e Cultura Afro-Brasileira). Departamento de História do CERES - Campus de Caicó, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Caicó, 2016.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2229-
dc.description.abstractThis educational project has been designed from questions of education professionals on the theme Brazilian african culture in the classroom, specifically related to the implementation of Federal Law no. 10,639 / 03 which deals with the exposure of the contents corresponding to the Afro Brazilian culture. In recent decades we witnessed changes in the way to realize the slaves in Brazil. Currently, the vision of the "objectification" of the slave is considered outdated and through research in universities from different parts of the country, it appears that the current historiography of slavery in Brazil comes to putting the slave as "historical agent." In discussing about the historiographical productions of slavery in Brazil, we realized that textbooks do not follow the changes of recent historiographical studies on the subject discussed in this educational project. So we decided to make a school experience report whose main objective was to develop a didactic sequence along with the students of the 8th Elementary School of the Year at the State Elementary School Fausto Meira in order to recognize the slaves as historical agents from instrument manumission. The theoretical framework underlying this work is based on discussions on the methodology of teaching History, (Bittencourt, 2005; Felinto, 2012); reflections on working with sources (BACELLAR, 2005; Bassanezi, 2009) in Paraiba historiography (Gallicia, 1979; ROCHA, 2007; MORAES, 2009); in national historiography (SCHWARTZ, 2001; MALAFAIA, 2007; SÊNEGO, 2009). Altogether we carried out six classes in which were problematized in the light of contemporary historiography: the perceptions that students have the Brazilian slave system; the thematic possibilities of slavery in Brazil; historiography focusing especially the latest research on slavery in Brazil and Paraíba; and finally liberation card belonging to the region in which they reside.pr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.rights.uriAn error occurred getting the license - uri.*
dc.subjectEnsino de Históriapr_BR
dc.subjectCultura Afro Brasileirapr_BR
dc.subjectAgentes históricospr_BR
dc.titleSequência didática: Os escravos como agentes históricospr_BR
dc.typepostGraduateThesispr_BR
dc.contributor.referees1Silva, Italo Ramon Chianca e-
dc.contributor.referees2Macedo, Helder Alexandre Medeiros de-
dc.description.resumoEste projeto de ensino foi pensado a partir de indagações de profissionais da educação a respeito da temática cultura afro brasileira em sala de aula, especificamente relacionada a execução da Lei Federal nº. 10.639/03 que trata da exposição dos conteúdos correspondentes à Cultura Afro Brasileira. Nas últimas décadas presenciamos mudanças no modo de perceber o escravo no Brasil. Atualmente, a visão da “coisificação” do escravo é considerada ultrapassada e através de pesquisas realizadas em universidades das mais diversas regiões do país, verifica-se que a atual historiografia da escravidão no Brasil trata de colocar o escravo como “agente histórico”. Ao debatermos sobre as produções historiográficas do escravismo no Brasil, percebemos que os livros didáticos não acompanham as mudanças dos últimos estudos historiográficos sobre o tema discutido neste projeto de ensino. Por isso, optamos por realizar um relatório de vivência escolar cujo objetivo central foi de desenvolver uma sequência didática junto com os estudantes do 8º Ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual de Ensino Fundamental Fausto Meira com o propósito de reconhecer os escravos como agentes históricos a partir do instrumento carta de alforria. O referencial teórico que fundamenta este trabalho baseia-se em discussões sobre a metodologia do ensino de História, (BITTENCOURT,2005; FELINTO, 2012); em reflexões sobre o trabalho com as fontes (BACELLAR, 2005; BASSANEZI, 2009) na historiografia paraibana (GALLIZA, 1979; ROCHA, 2007; MORAES, 2009) ; na historiografia nacional (SCHWARTZ, 2001; MALAFAIA, 2007; SÊNEGO, 2009). Ao todo foram realizadas seis aulas na quais foram problematizadas à luz da historiografia contemporânea: as percepções que os estudantes possuem do sistema escravocrata brasileiro; as possibilidades temáticas sobre a escravidão no Brasil; a historiografia enfocando especialmente, as últimas pesquisas sobre o escravismo no Brasil e na Paraíba; e por fim cartas de alforria pertencentes a região em que eles residem.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentEspecialização em História e Cultura Africana e Afro-brasileirapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqHistóriapr_BR
Appears in Collections:CERES - Especialização em História e Cultura Africana e Afro-brasileira

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Segiefredo_Santos_Relatorio.pdfSegiefredo_Santos_Relatório7 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.