Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2192
Title: Influência de variáveis socioeconômicas sobre a concentração de retinol no leite materno
Authors: Silva, Mayara Cristina Alves da
Keywords: Vitamina A; Leite humano; Renda per Capita; Escolaridade.;Vitamin A; Human milk; Per Capita Income; Educational Status.
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Mayara Cristina Alves da. Influência de variáveis socioeconômicas sobre a concentração de retinol no leite materno. 2016. 61 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Nutrição) – Curso de Nutrição, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Durante a gestação, a vitamina A é fundamental para o rápido crescimento e diferenciação celular. Porém, devido à transferência placentária limitada da mãe para o feto, a reserva hepática de vitamina A do recém-nascido é consideravelmente baixa. Assim, o leite materno é a principal fonte dessa vitamina para o lactente, sendo essencial para aumentar as suas reservas corporais e protegê-lo da deficiência de vitamina A até os dois anos de idade. Alguns estudos apontam que a situação socioeconômica materna pode influenciar a concentração de retinol no leite materno de lactantes, porém há resultados conflitantes. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da renda familiar per capita e escolaridade materna sobre a concentração de retinol nos leites colostro e maduro de nutrizes. Este estudo foi do tipo longitudinal e as coletas foram conduzidas em duas maternidades públicas de Natal/ RN. Foram realizadas coletas de leite materno, em condições de jejum, de 87 lactantes saudáveis e a termo. As coletas de leite colostro foram realizadas até 72 horas após o parto, durante a internação hospitalar, e o leite maduro foi coletado 30 dias após a primeira coleta, durante visita domiciliar. O retinol das amostras de leite foi analisado por cromatografia líquida de alta eficiência. Valores menores ou iguais a 60 μg/dL e 30 μg/dL foram considerados indicativos de deficiência de vitamina A, para os leites colostro e maduro, respectivamente. O estudo foi composto por lactantes adultas e saudáveis. 40% das mães eram de pobres e de baixa renda e 68% possuíam ensino fundamental incompleto ou completo. As concentrações médias de retinol nos leites colostro e maduro foram 98,4 ± 40,6 μg/dL e 43,2 ± 12,2 μg/dL, respectivamente, sendo consideradas adequadas. Não houve diferença significativa entre as concentrações de retinol nos leites colostro e maduro, quando avaliadas em função das variáveis renda familiar per capita e escolaridade materna (p>0,05). Assim, conclui-se que a renda familiar per capita e a escolaridade materna não provocaram diferenças nos níveis de retinol no leite materno.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2192
Other Identifiers: 2012955579
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Influênciavariáveissocioeconômicas_2016_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo998,76 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.