Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/2187
Title: Dieta de cafeteria: produção, composição nutricional e influência na glicemia de jejum em modelo animal
Authors: Santos, Jéssika Priscilla Sales de Oliveira
Keywords: Dieta hiperglicídica, diabetes mellitus tipo 2, ratos wistar, consumo alimentar
Issue Date: 20-May-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Jéssika Priscilla Sales de Oliveira. Dieta de cafeteria: produção, composição nutricional e influência na glicemia de jejum em modelo animal. 2016. 33f. Monografia (Graduação em Nutrição) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, 2016.
Portuguese Abstract: No perfil alimentar da sociedade moderna, um importante aspecto a ser considerado, é o fato do consumo alimentar ser baseado em modelos com altos teores de carboidratos simples e gordura saturada, quando relacionado a doenças crônicas não transmissíveis. Esse estudo tem como objetivo avaliar a composição nutricional de uma dieta de cafeteria e a influência na glicemia de ratos adultos. Para isso, a dieta de cafeteria foi produzida, em seguida analisada e oferecida a dois grupos de animais (n= 05; ratos wistar, adultos) por 17 semanas. O peso desses animais foi aferido no primeiro e último dia de experimento e a glicemia de jejum determinada no último dia de experimento. Dessa forma, a dieta de cafeteria utilizada nos experimentos ofereceu 3,45 kcal/g, sendo 70,8% dessas ofertadas por carboidratos, 16,2% por proteínas e 12,9% pelos lipídeos. Na variação da média de peso dos animais, nos grupos estudados, avaliada entre o primeiro dia com 246,1 g para o grupo controle e 310,0 g para o grupo experimental, e o último dia de experimento com 353,8 g para o grupo controle e 395,9 g para o grupo experimental verificou-se que não houve diferença estatística significativa (P = 0,3127). Quanto a glicemia de jejum, as médias do grupo alimentado com dieta padrão e dieta de cafeteria foram 92,5 ± 7,5 e 167,2 ± 45,1, respectivamente. Desse modo, pôde-se contatar, ao considerar os valores médios absolutos, que houve um aumento de 75% na glicemia de jejum dos animais alimentados com dieta de cafeteria quando comparado aos animais alimentados com dieta padrão. Entretanto, não houve diferença estatística significativa. Conclui-se que, a dieta de cafeteria produzida e ofertada aos animais apresentou quantidades relativas superiores de todos os macronutrientes e principalmente de carboidratos, o que a qualifica como uma dieta hiperglicídica. No entanto, essa dieta não foi capaz de influenciar na variação do peso dos animais ao final dos experimentos. Embora, mostre uma tendência em aumentar os níveis de glicemia dos animais do grupo experimental, quando comparados ao grupo padrão.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/2187
Other Identifiers: 2012955327
Appears in Collections:Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dietacafeteriaprodução_2016_Trabalho de Conclusão de CursoTexto Completo450.53 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.