Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1964
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMelo, Marcus Antônio de Freitas-
dc.contributor.authorDantas, Ercília Regina Silva-
dc.date.accessioned2016-03-17T14:35:33Z-
dc.date.available2016-03-17T14:35:33Z-
dc.date.issued2015-12-15-
dc.identifier2010050720pr_BR
dc.identifier.citationDANTAS, Ercília Regina Silva. Estudo da temperatura de fusão alcalina na síntese de zeólita-A utilizando pó de vidro residual como fonte alternativa. 2015. 58f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química), Departamento de Engenharia Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1964-
dc.description.abstractZeolites are microporous materials due to their structural organization that allow the separation of molecules because of their sizes. For this reason, zeolites are also known as molecular sieves. This group of materials has many industrial applications, such as adsorption, ion exchange of detergents, catalysis and so on. The study of zeolites has undergone accelerated growth in the last 60 years, and the development and analysis of different synthesis methods had decisive role. In this work, zeolite A was obtained using alkaline fusion followed by a hydrothermal treatment where the residual glass powder (RGP) was used as source of SiO2 and AlO2. During the synthesis, the parameter evaluated was the alkaline fusion temperature which varied from 250°C to 500°C. The synthesized materials and residual glass powder (RGP) were characterized by chemical analysis using energy dispersive X-ray analysis (EDX), X-ray diffraction (XRD) and scanning electron microscopy (SEM). Based on the EDX result, the RGP was identified as a silica rich material (about 70%). In addition, the diffractograms and micrographs showed an amorphous nature for the RGP. Also, the formation of zeolite-A was observed at 350˚C and 500˚C by the characterization of the synthesized materials. In fact, an secondary formation (zeolite-X) was verified, because the rise in alkaline fusion temperature caused an increase in the solubility of the species. The results showed the importance of the studied parameter that has direct influence on the formed structural network and the efficiency of the residual glass powder as an alternative source.pr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsopenAccesspr_BR
dc.subjectZeólita-Apr_BR
dc.subjectPó de Vidro Residualpr_BR
dc.subjectSíntese Hidrotérmicapr_BR
dc.subjectFonte Alternativapr_BR
dc.subjectZeolite-A.pr_BR
dc.subjectSynthesis Hydrothermal.pr_BR
dc.subjectResidual Glass Powderpr_BR
dc.subjectAlternative Sourcepr_BR
dc.titleEstudo da temperatura de fusão alcalina na síntese de zeólita-A utilizando pó de vidro residual como fonte alternativapr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.contributor.referees1Melo, Marcus Antônio de Freitas-
dc.contributor.referees2Alves, José Antônio Barros Leal Reis-
dc.description.resumoAs zeólitas são materiais microporosos que, devido à organização de sua rede estrutural, possibilita a separação de moléculas em virtude de seus tamanhos. Por esse motivo, as zeólitas também são conhecidas como peneiras moleculares. Esse grupo de materiais apresenta inúmeras aplicações industriais em adsorção, troca iônica de detergentes, catálise, entre outras. O estudo sobre zeólitas sofreu acelerado crescimento nos últimos 60 anos onde o desenvolvimento e análise de diferentes métodos de sínteses teve papel determinante. Neste trabalho, a zeólita do tipo A foi sintetizada pelo método de fusão alcalina seguida por tratamento hidrotérmico no qual pó de vidro residual (PVR) foi utilizado como fonte de SiO2 e AlO2. Durante a síntese, o parâmetro avaliado foi à temperatura de fusão alcalina que sofreu variações de 250°C a 500°C. As amostras sintetizadas e o resíduo foram caracterizados por espectrometria de energia dispersiva de raios X (EDX), difração de raios X (DRX) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). De acordo com o EDX, o PVR foi identificado como uma material rico em sílica (cerca de 70%). Além disso, os difratogramas de raios X e imagens de MEV mostram que o PVR apresenta uma natureza amorfa. Através das caracterizações dos materiais sintetizados foi observado a formação de zeólita-A à 350˚C e 500˚C. Na verdade, verificou-se a formação secundária de zeólita-X também devido ao aumento da solubilidade das espécies causada pelas aumento da temperatura de fusão alcalina. Portanto, os resultados obtidos evidenciaram a importância do parâmetro estudado que apresenta influência direta sobre a rede estrutural formada e a eficiência do pó de vidro residual como fonte alternativa.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentEngenharia Químicapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.subject.cnpqEngenharias.pr_BR
dc.contributor.referees3Braga, Renata Martins-
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Estudodatemperatura_MonografiaTrabalho de Conclusão de Curso 4,42 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons