Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1915
Title: Desenvolvimento econômico e crise estrutural no Brasil (1950-2014)
Authors: Filho, Nelson Rubens Coutinho
Keywords: estrutura produtiva;crescimento econômico;especialização produtiva;vantagens comparativas;intervencionismo;neoliberalismo;production structure;economic growth;productive specialization;comparative advantages;GDP growth;interventionism;neoliberalism
Issue Date: 8-Dec-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: COUTINHO FILHO, Nelson Rubens. Desenvolvimento econômico e crise estrutural no Brasil (1950-2014). 2015. 112 f. Monografia (Bacharelado) - Curso de Economia, Departamento de Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Esta pesquisa de natureza quantitativa e qualitativa teve como objetivo estudar as transformações ocorridas na estrutura produtiva e no comércio externo brasileiro no período de 1950 a 2014, a partir dos modelos intervencionista e liberal adotados nos distintos períodos abordados pelo estudo. Foram analisados três períodos. O primeiro abordou a ascensão e crise da industrialização no período de 1950 a 1980. Enfatizou-se nesse período, as transformações econômicas verificadas nas décadas de 1950, 1960 e 1970 em função dos Planos de Desenvolvimentos implementados e a crise econômica da década de 1980 que ocorreu em função da alteração da conjuntura internacional. O segundo capítulo tratou da abertura econômica, financeira e da desestruturação produtiva ocorrida nas décadas de 1990 e 2000, a partir da reforma neoliberal implementada pelo Estado brasileiro. O terceiro compreendeu a análise da consolidação da especialização produtiva em commodities, bem como as perspectivas de crescimento do PIB de longo prazo. Foi dada ênfase à concentração da pauta exportadora em poucos produtos, bem como ao estreitamento da relação comercial entre o Brasil e a China, mostrando os riscos e as possibilidades para o crescimento do PIB brasileiro no longo prazo. O construto teórico utilizado para o balizamento da pesquisa foi o Keynesiano. O método utilizado para o embasamento da pesquisa foi o histórico indutivo que, acredita-se, substancia o Estruturalismo Cepalino e o Neoestruturalismo, tendo fortíssima identidade com a teoria keynesiana.
Abstract: This quantitative and qualitative research aimed to study the changes occurred in the Brazilian productive structure and Brazilian foreign trade from 1950 to 2014, from the interventionist and liberal models adopted in the different periods covered by this study. Three periods were analyzed. The first addressed the rise and crisis of industrialization from 1950 to 1980. It is emphasized, during this period, the economic transformations verified in the 1950s, 1960s and 1970s according to the developments plans implemented and the economic crisis of the 1980s that was due to the change in the international conjuncture. The second chapter dealt with the economic and financial opening and productive destructuration occurred in the decades of 1990 and 2000, from the neoliberal reforms implemented by the Brazilian State. The third included the analysis of the consolidation of productive specialization in commodities as well as the long-term GDP growth prospects. Emphasis was placed on the concentration of the export basket on a few products, as well as the closer trade relationship between Brazil and China, showing the risks and the possibilities for the Brazilian long-term GDP growth. The theoretical framework used as base of the research was the Keynesian. The method used for the foundation of the research was the inductive history which, it is believed, is the substance for ECLAC's structuralism and Neostructuralism, having very strong identity with Keynesian theory.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1915
Other Identifiers: 2011046960
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Desenvolvimentoeconômicoecriseestrutural.pdf1.75 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons